Pela primeira vez, as entidades promotoras de espetáculos, festivais e eventos em Portugal juntam-se para lançar uma iniciativa de âmbito nacional. DeclareAção é a primeira declaração em que para “assinar” é preciso agir. O movimento inédito, apresentado esta manhã na Câmara Municipal de Lisboa, surge no ano da Capital Verde Europeia 2020 e visa desafiar a comunidade nacional a adotar comportamentos em prol de uma sociedade mais justa e equilibrada, utilizando as plataformas digitais e o seu potencial mobilizador como principal canal de convocação.

O movimento nacional de consciencialização por um mundo melhor é lançado por 15 entidades, das quais fazem parte a Better World (promotora do Rock in Rio), Câmara Municipal de Loulé (organizadora do Festival MED), Câmara Municipal de Sines (promotora do FMM Sines), Everything is New (promotora do NOS Alive), Live Experiences (responsável pelo EDPCOOLJAZZ e ID NO LIMITS), MOT (organizadora do RFM SOMNII), Música no Coração (promotora dos festivais Galp Beach Party, Super Bock Super Rock, Super Bock em Stock, MEO Sudoeste, Sumol Summer Fest), PEV (promotora do MEO Mares Vivas), Pic Nic (promotora do NOS Primavera Sound), Ritmos (promotora do Vodafone Paredes de Coura), Sons em Trânsito e Câmara Municipal de Faro (organizadores do Festival F), Surprise & Expectation (EDP Vilar de Mouros), APEFE e APORFEST, desafiando agora empresas e entidades públicas e privadas, de todos os setores, a juntarem-se à causa. 

A iniciativa DeclareAção visa a conceptualização de um guião ambiental e de responsabilidade social

Para criar esta “declaração de ações” as entidades irão desafiar jovens lideranças de todo o movimento declareaçãopaís para um workshop do qual resultarão 17 atitudes. Essas atitudes, baseadas nos ODS da ONU (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável), focar-se-ão em áreas tão distintas como as alterações climáticas, a diversidade, a inclusão social, o desenvolvimento económico, a reciclagem, entre outras, cumprindo todas elas com a premissa de contribuírem ativamente para a construção de um mundo melhor.

O processo de seleção destes jovens passará por três fases. Na primeira, será levada a cabo uma pesquisa de metodologia quantitativa e qualitativa, com validação etnográfica, para identificação dos perfis de jovens líderes com voz ativa nas suas comunidades.

Identificados esses jovens, com idades compreendidas entre os 16 e os 30 anos, serão selecionados cerca de 30, oriundos de diferentes distritos do país, de diferentes géneros, nacionalidades, classes sociais e nível de formação. Numa terceira etapa, o coletivo de jovens então formado será desafiado num Workshop com metodologia Torke CC (comprovada em mais de 300 workshops, em 14 países diferentes), onde de forma colaborativa trabalharão o desenvolvimento das “atitudes” com base nas ODS. Os jovens que se queiram voluntariar para participar no processo de definição das atitudes poderão fazê-lo através do email [email protected], até 31 de janeiro. 

A seleção dos jovens, assim como o workshop, decorrerá já no próximo mês de fevereiro, sendo estando a divulgação das 17 atitudes agendada para o início de março. É nesta altura que as atitudes então definidas pelo coletivo de jovens serão transformadas em GIFs, a serem utilizados como “assinatura” digital da DeclareAção. Ao mesmo tempo será lançada uma landing page que funcionará como hub agregador das boas atitudes, onde se reúnem todas as ações que vierem a ser implementadas por empresas, escolas, influenciadores e pelo público em geral, partilhadas nas redes sociais e utilizando os GIFs e o hashtag #DeclareAcao. 

Recorde-se que em 2019 se realizaram 287 festivais de música só em Portugal, acumulando um total de 2,1 milhões de visitantes. A par com este estudo, dados da Forbes indicam que 94% da Geração Z afirma que a música é muito importante na sua vida, enquanto 45% afirma que o seu artista preferido influencia o seu estilo de vida. Já dados do Spotify revelam que 79% dos utilizadores acredita que a música permite às pessoas conectarem-se entre si e com outras culturas. Torna-se, com isto, evidente o potencial influenciador e transformador dos festivais nas comunidades locais e nacionais onde ocorrem, assim como a responsabilidade de assumirem uma atitude positiva e que contribua para a construção de um mundo melhor.

“Nós acreditamos na cultura, na música e no entretenimento como promotores dos valores da sociedade, formadores de opinião e de comportamentos e como mobilizadores da economia do país. Além de assumir os nossos compromissos com a construção de uma sociedade mais saudável e justa, queremos ser multiplicadores de braços e atitudes. O DeclareAção é uma convocatória para que todos – pessoas, empresas, entidades públicas – que desejamos o mesmo, assumamos a responsabilidade pelas escolhas que fazemos no nosso dia-a-dia.

Roberta Medina, Better World (Rock in Rio)

Direcionados para um público maioritariamente jovem, os festivais de verão são um veículo de excelência para alertar consciências. Há muito que se tornou obrigatório agir em defesa do meio ambiente, que na prática se traduz em assegurar um futuro melhor para todos nós. Nesse sentido, a Música no Coração tem trabalhado de ano para ano nessa consciencialização para as boas práticas ambientais, através da delineação de planos de sensibilização ambiental e da implementação de medidas de sustentabilidade nos seus festivais, tais como: a utilização de copos reutilizáveis, incluindo os de edições anteriores; sanitários secos de compostagem; distribuição de cinzeiros de bolso e encaminhamento para tratamento; circulação de “mochileiros” com ecopontos móveis, promoção de meios de transporte mais sustentáveis, como autocarro, comboio e car sharing; aluguer de equipamento de campismo; campanhas de sensibilização junto dos festivaleiros, parceiros e patrocinadores. Assinamos a DeclareAção para que, todos juntos, dando o exemplo, consigamos criar um ambiente cada vez melhor nos festivais de música.

Luís Montez, Música no Coração (Super Bock Super Rock, MEO Sudoeste, Sumol Summer Fest, Galp Beach Party, Super Bock em Stock)

O município de Loulé considera a salvaguarda ambiental e a ação climática como a maior responsabilidade do século XXI, pelos impactos e consequências transversais, tanto a nível ambiental, como económico e social e por isso um colossal desafio também no plano local que se impõe encarar. Neste contexto, com o objetivo de sensibilizar a sociedade para a mudança de comportamentos, tem sido contínuo o trabalho do município em equiparar todas as iniciativas e projetos em curso com essa visão estratégica, exemplo disso o Festival MED, já distinguido pelo «Sê-lo Verde» e pelo facto de ter recebido um Iberian Festival Award pelo «Melhor Contributo para a Sustentabilidade» no contexto ibérico. Em Loulé considera-se que o exemplo e compromisso com a redução do impacto ambiental nos espetáculos, festivais e eventos dará viva voz a um futuro melhor!

Vítor Aleixo, Presidente da Câmara Municipal de Loulé (Festival MED)

A música é um excelente pretexto para a consciencialização dos desafios sociais contemporâneos e para a mobilização de todos em torno de objetivos comuns. Por isso mesmo, o Festival Músicas do Mundo não hesitou em aderir a esta DeclareAção. Juntamo-nos com esperança e empenho a este desafio e reforçamos a nossa convicção de que a linguagem universal da música é um elo entre os povos. Todos os gestos, por mais simbólicos que possam parecer, contribuem para que as novas gerações tenham um mundo mais justo e um planeta mais sustentável.

Nuno Mascarenhas, Presidente da Câmara Municipal de Sines (FMM Sines)

“A par de toda a experiência que é fazer parte do NOS Alive, está bem definido o facto de o festival apostar desde a sua primeira edição, numa política de sustentabilidade forte que promete ajudar a transformar hábitos e mentalidade, fazendo todo o sentido juntar-se a este movimento DeclareAção. O NOS Alive sempre acreditou que poderia ser um exemplo no que respeita às boas práticas que protegem o meio ambiente. Por isto mesmo, ao longo das últimas edições, público, marcas, artistas e todo o staff são desafiados com o cumprimento de comportamentos mais sustentáveis que põe em prática esta forma mais amiga do ambiente de estar e viver a música: política de brindes sustentáveis – desde a primeira edição só é permitida a oferta de brindes que sejam úteis e reutilizáveis; substituição dos geradores a gasóleo por postos de transformação móveis de electricidade; utilização de bicicletas e carros elétricos para deslocação do staff no interior do recinto, nas montagens, desmontagens e durante o festival; reforço da rede de transportes coletivos, com especial destaque para o comboio para chegada e partida do festival, de maneira a evitar o transporte individual; seleção e recolha de lixo para reciclagem; mobiliário fabricado a partir do lixo produzido no festival. Desta forma o NOS Alive não poderia estar de fora desta iniciativa – DeclareAção.”
Álvaro Covões, Everything is New (NOS Alive)

A Live Experiences tem como projeto obrigatório uma visão mais ampla e construtiva para com o público e os próprios espetáculos em si. Pontos de reciclagem no recinto dos festivais, disponibilização de transporte público, projeto de compensação de CO2, copos 100% recicláveis, straw free, política de aproveitamento dos excedentes alimentares, concerto solidário e oferta de condições especiais para espectadores com mobilidade reduzida, estes têm sido pontos essenciais em qualquer evento que a Live Experiences se propõe. A inovação e a criação de novas emoções são pontos fulcrais no trajeto de quase duas décadas da Live Experiences, como são os casos do EDPCOOLJAZZ e ID NO LIMITS. É neste enquadramento que faz todo o sentido o alinhamento com um momento como a DeclareAção.”

Karla Campos, Live Experiences (EDPCOOLJAZZ e ID NO LIMITS)

“O RFM SOMNII é um dos maiores festivais de praia da Europa, onde a música eletrónica, além de outros géneros musicais, fez sonhar centenas de milhares de visitantes ao longo de quase uma década de histórias. Aquele que é conhecido como o Maior Sunset de Sempre decorre entre os dias 10 e 12 de Julho, na Praia do Relógio, na Figueira da Foz. Em 2020 um dos focos do evento será o reforço da consciência ecológica associado à importância da água, da proteção do oceano e da zona costeira. Assim, em sinergia com outros promotores de festivais de música, o RFM SOMNII decidiu associar-se à DeclareAção, uma iniciativa conjunta que pretende mobilizar os jovens de todo o país para agirem e tornarem o mundo num lugar melhor.” 

MOT (RFM SOMNII)

“Desde sempre o Festival Meo Mares Vivas em conjunto com o Município de Vila Nova de Gaia tem tido preocupações ambientais e sociais, não apenas na vertente das medidas que implementamos mas sobretudo pela componente social: permitindo o acesso à cultura sem exceções! Achamos desde sempre que a vocação de um evento que atrai as mais diversas faixas etárias tem de tomar e adotar medidas educacionais. Medidas que ajudem a compreender que a mudança está ao nosso alcance. Ninguém sozinho irá mudar o mundo, mas se todos pudermos contribuir, fará a diferença.”

Jorge Lopes, PEV (MEO Marés Vivas)

O poder dos festivais é inegável. Enquanto promotores de cultura e, cada vez mais, e bem, enquanto promotores de boas práticas. E se o vamos fazendo, ano após ano, em cada um dos nossos eventos, só nos parece natural que unamos esforços para criar um movimento com ainda mais força e ainda melhores resultados. O DeclareAção é mais uma prova de que todos, por um bem comum, chegamos mais longe e somos capazes de mais e melhor. E só definindo ações e AGINDO será possível caminharmos todos num mesmo sentido e na direção certa. Cada um tem feito o seu percurso, claro, mas hoje começa mais um bonito caminho.

João Carvalho e José Barreiros, Vodafone Paredes de Coura e NOS Primavera Sound

“O Festival F não podia deixar de se associar ao projeto DeclareAção. Organizar um festival que se implanta no centro histórico, integra e anima o património edificado da cidade, envolve os seus residentes e visitantes e abraça um parque natural é certamente um desafio do ponto de vista da sustentabilidade. O Festival F quer crescer e afirmar-se nesta área garantindo a redução e separação dos resíduos produzidos, a utilização de copos recicláveis, a minimização do recurso a materiais de utilização única, oferta de transporte público e dedicado, mas também na criação de condições para que todos os públicos, independentemente das suas limitações, possam fruir deste festival único.”

Paulo Santos, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Faro, e Vasco Sacramento, Sons em Trânsito (Festival F)

“Para o Açoteia – Faro Rooftop Festival, um evento que tem na Sustentabilidade um dos seus grandes pilares, a par da Comunidade e da Arte, fazer parte de um projeto como o DeclareAção é estar no seu “ambiente natural”. É sob estes prismas que o Açoteia convida a redescobrir as açoteias da cidade de Faro e a inspirar a criação de uma nova visão para estes locais: nas áreas da eficiência energética, reutilização de águas, criação de hortas urbanas, mas também na abertura daqueles espaços à comunidade, tendo na arte a forma de criar uma nova interpretação dos mesmos e uma nova perspetiva sobre a cidade.”

Paulo Santos, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Faro (Açoteia – Faro Rooftop Festival)

É urgente cuidar. É urgente agir. É urgente desafiar. Desde 2016 criamos no nosso Festival medidas de sustentabilidade que podem ser incluídas na vida de cada espectador. O EDP Vilar de Mouros junta-se ao movimento DeclareAção para continuar a despertar consciências, de forma que amanhã não seja tarde de mais. E juntos podemos mais. Porque queremos mais tempo para o nosso mundo. Assinar é agir. Por isso assinamos.

Surprise & Expectation (EDP Vilar de Mouros)

“A APORFEST junta-se a este movimento, desde o seu início, em virtude do mesmo estar alinhado com a sua estratégia de união de uma área e dos seus profissionais que trará sempre uma evolução do setor e também pela criação de comportamentos e introdução de novos valores junto do público que formará uma nova geração com comportamentos mais altruístas que levarão a consequências positivas em si e na sociedade em geral.”

APORFEST

Música no Coração junta-se ao movimento “DeclareAção” em conjunto com todos os promotores de festivais

Para mais informações

Música no Coração
Tel: 351 21 010 57 00 Fax: 21 315 65 55
Rua Viriato, 25, 2º Esq, 1050-234 Lisboa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome