O início das férias de verão vai voltar a assinalar-se no Sumol Summer Fest nos dias 2 e 3 de julho de 2021. Apesar do interregno deste ano, forçado pelo contexto atual em prol de um bem comum, o Cartaz Sumol Summer Fest continuará a ser sempre um símbolo de celebração: da praia, do calor, dos amigos e de muita música, o Festival que marca início das férias de verão e dá a liberdade a cada um de ser exatamente quem é.

O reencontro dos festivaleiros com alguns dos seus artistas favoritos já está marcado e o Ericeira Camping volta, assim, a ser o ponto de encontro para um fim de semana cheio de motivos para quebrar a rotina: um cartaz forte marcado pela novidade e pela qualidade, uma localização privilegiada a menos de 500 metros da praia, e infraestruturas de campismo 5 estrelas.

O hip hop continua a ser uma das apostas fortes do Sumol Summer Fest, tanto a nível nacional como internacional. Anteriormente anunciados para este ano, estão já reconfirmados para as novas datas da 12ª edição Trippie Redd, Burna Boy, SAINt JHN, Piruka e Nenny.

Mas há mais. O Sumol Summer Fest não se esqueceu do seu público e não deixou que o dia em que o Festival começaria este ano passasse em branco, oferecendo aos seus fãs um showcase de Piruka através de live stream e anunciando novidades para o cartaz.

O cartaz do Sumol Summer Fest 2021 promete…

Um dos momentos que mais caracteriza o cartaz do Sumol Summer Fest a cada edição é o concerto especialmente preparado para o Palco Sumol. Em 2021, no espetáculo exclusivo “Eixo Norte- Sul”, será feita uma apresentação do que de melhor se faz no Hip Hop nacional de Norte a Sul do país, num encontro entre duas equipas representativas desta cultura. A liderar a equipa do Norte estará o capitão de equipa Mundo Segundo, acompanhado por Maze, Ace, Deau, Virtus, DJ Guze e DJ Spot, e a representar o Sul estará o capitão de equipa XEG, lado a lado com Chullage, Sir Scratch, Kappa Jotta, Deezy e DJ Big. 

Cada um dos líderes apresentar-se-á com a sua equipa e, em palco, vão explorar, não só a dinâmica que conseguem explorar enquanto singulares, mas também em conjunto, neste espetáculo preparado para ser apresentado no Cartaz Sumol Summer Fest.

A 12ª edição volta a dar destaque ao novo talento nacional e lusófono, com as presenças já confirmadas de LON3R JOHNY + Sippinpurp, Phoenix RDC, RIOT e Mobbers.

Trippie Redd, mais uma estrela para o cartaz do Sumol Summer Fest

trippie redd no cartaz do sumol summer fest

A estrela que vai atuar no Sumol Summer Fest nasceu em 1999, em Canton, Ohio, com o nome de Michael Lamar White IV. A sua carreira no rap começou logo na adolescência, quando se aventurou a editar mixtapes e vídeos, cujo resultado despertou o interesse do público, da imprensa e também das editoras. E, por essa altura, Trippie Redd já era um nome viral, também graças a mixtapes como “Beast Mode”, “Awakening My InnerBeast” ou “A Love Letter To You”, editada em 2017 e, até então, o seu lançamento mais relevante.

A saga de sucesso continuou com a edição de “A Love Letter To You 2” e com o single “Dark Knight Dummo”, com a participação de Travis Scott – e aí o nome de Trippie Redd entrou pela primeira vez no top Hot 100 da Billboard. Em 2018 editou uma série de singles que antecipavam “Life’s a Trip”, o seu primeiro disco. Neste registo de estreia, Trippie mostrou ao mundo que é um rapper original, com uma personalidade forte e envolvente e com uma forma muito própria de dizer cada palavra.

O norte-americano também se destaca pela invejável ética de trabalho: depois de editados mais dois capítulos de “A Love Letter To You”, 3 e 4, Trippie Redd lançou um novo disco em 2019.

O título “!” é uma homenagem ao amigo XXXTentacion, que morreu em 2018, depois da edição do seu disco “?”. Este é mais um registo em que Trippie nos mostra o seu som inspirado em nomes como T- Pain, Gucci Mane e Lil Wayne, ou, menos óbvios, Kiss e Marilyn Manson, com elementos de trap e até emo rap. Em 2020, o rapper trará essa arte ao Sumol Summer Fest.

Burna Boy eleva afro-beat no cartaz do Sumol Summer Fest

Burna Boy no cartaz do sumol summer fest

Burna Boy é um dos nomes que mais vale a pena seguir de perto no atual panorama da música vocacionada para fazer dançar. Com a sua fusão de dancehall, afro-beat e pop, este jovem nigeriano não deixa ninguém indiferente. Damini Ogulu nasceu em Lagos em 1991.

Não demorou muito até começar a fazer música, depois de descobrir o software FruityLoops. Tinha apenas dez anos de idade. Sem nunca deixar de fazer as suas batidas, Burna Boy chegou a viver em Londres, depois de se formar, mas voltou à Nigéria pouco tempo depois. E foi nessa altura que decidiu mergulhar na música do seu país, descobrindo as referências do seu pai e do seu avô – esse baú incluía muito, dancehall e afro-beat nacional. Burna Boy é o resultado desse casamento entre a cultura do seu país e a inevitável cultura americana.

Com a produção de LeriQ, Burna Boy lançou “Like To Party”, o seu primeiro sucesso. Pouco depois, em 2013, chegaria o seu primeiro disco: “L.I.F.E.”. Com as participações de Wizkid, Timaya, 2face e M.I., este primeiro registo recebeu a aclamação do público e da crítica especializada.

Em 2015 lançou o seu segundo álbum, “On a Spaceship”, também com produção de LeriQ, mostrando todo o talento de Burna Boy. Depois de uma série de singles de sucesso, como “GBA2, “Streets of Africa”, “Xoni Baje” ou “Sekkle Down”, o jovem compositor nigeriano editou o seu terceiro álbum, “Outside”.

E 2019 foi mais um ano em grande para Burna Boy. Depois de editar o seu quarto álbum, “African Giant”, foi nomeado para um Grammy na categoria “Best World Album” e ainda levou para casa o prémio BET na categoria “Best International Act” e um prémio MTV na categoria “Best African Act”.

Também em 2019, Burna Boy participou com Ed Sheeran no tema “Own It” do rapper britânico Stormzy. Está visto que Burna Boy é um dos artistas do momento e o público português vai ter a sorte de poder vê-lo ao vivo no Sumol Summer Fest. 

Nenny, a aposta do momento

nenny no sumol summer fest 2020

Ainda com poucos meses de carreira, Nenny já causou uma espécie de terramoto no panorama da música portuguesa, conquistando fãs um pouco por todo a parte e um lugar no cartaz do Sumol Summer Fest 2021.

Marlene Fernanda Cardoso Tavares cresceu a amar a música, ouvindo um pouco de tudo, influenciada pelos seus país: funaná, batuku, kizomba, hip hop, entre outros géneros que viriam a influenciar a sua personalidade artística.

O seu primeiro single “Sushi”, editado em março de 2019, rapidamente despertou a atenção e curiosidade do público. Com a sua toada trap, o tema atingiu a dupla platina e mais de 11 milhões de visualizações no YouTube. Isso fez com que a jovem artista portuguesa chegasse, num curto espaço de tempo, à marca dos 80 mil seguidores nas suas redes sociais e desde aí não tenha parado de crescer. “Bússola”, o sucesso seguinte, atingiu a platina e a marca das 7 milhões de visualizações em apenas quatro meses. Nenny não conta parar tão cedo e continua a editar sucessos, uns atrás dos outros.

Mais recentemente, temas como ‘’On You’’, ‘’21’’ e ‘’Dona Maria’’ não deixam dúvidas quanto à sua constante evolução e à consistência do seu projeto. Referenciada pela imprensa e por vários influenciadores, Nenny foi também escolhida pela revista HighSnobiety para a sua lista de 10 Artistas Portugueses, definindo-a como a grande aposta do momento.

Este início avassalador faz com que as expectativas para ver Nenny ao vivo sejam cada vez maiores. E o sítio certo para desfrutar deste talento é o Sumol Summer Fest.

Piruka, o “português que vale milhões”

Da Madorna para o Mundo, André Silva vestiu-se de Piruka para se tornar numa referência do hip hop nacional.

Como o próprio nunca escondeu, Piruka nasceu num berço de ouro, mas as vicissitudes da vida fizeram-no conhecer e viver uma realidade mais crua e dura. Pode-se dizer que, com o tempo, o ouro virou lata e o rapaz da Madorna transformou essa lata numa platina bem reluzente.

“O português que vale milhões”, como já se escreveu um dia a seu propósito, mudou o panorama da música portuguesa com a edição do disco “AClara”. E a partir daí tem atingido números absolutamente impressionantes. Estamos a falar de um artista que tem mais de 220 milhões de visualizações/streams na globalidade das plataformas virtuais. Músicas como “Louco”, “Se Eu Não Acordar Amanhã”, “Salto Alto”, “Não Se Passa Nada”, “Os Meus Putos”, “Prova Dos 9”, “Impossíveis”, entre tantas outras, aparecem como autênticos hinos na boca dos seus fãs.

Piruka tem recebido um incontável número de convites e o seu nome já chegou além-fronteiras, tendo sido convidado para participar em vários projetos fora de portas, nomeadamente no Brasil.

Apesar do sucesso até ao momento, Piruka jamais se acomoda, e aparece mais empenhado do que nunca: o objetivo é continuar a bater recordes, mas, acima de tudo, comprometer-se ainda mais com os seus fiéis seguidores. Neste momento, o rapper encontra-se a trabalhar no seu segundo álbum de originais.

A saga de sucesso continua e temas como “Louco” (feat. Bluay com produção Rusty), “Impossíveis” (com produção de Tom Enzy) e “Até Já” (com produção de Lazuli), todos eles com milhões de visualizações no YouTube, aguçam o apetite para esse novo registo. Não faltam razões para querer estar na fila da frente do concerto de Piruka, no Sumol Summer Fest.

Cartaz do Sumol Summer Fest ganha força com SAINt JHN

Saint JHN em Portugal no sumol summer fest 2020
SAINt JHN atua dia 3, no palco Sumol

SAINt JHN é a assinatura musical de Carlos St. John, um dos rappers do momento. O jovem cresceu entre Nova Iorque e a Guiana, marcado por duas realidades bem diferentes e consciente das assimetrias sociais existentes no mundo.

Quando se apercebeu da força das palavras, já não havia volta a dar – a música era mesmo o caminho a seguir. A sua carreira arrancou com a escrita para outras vozes, como Kiesza (“Bad Thing”, “The Love”, “Piano”), Gorgon City (“Doubts”), Usher (“Crash”), entre outros que beneficiaram do talento deste jovem de Brooklyn. Esse trabalho para outros artistas foi algo que continuou a fazer ao mesmo tempo que começava a desenhar o seu próprio percurso, principalmente a partir do ano de 2016, com o lançamento de “1999” no Soundcloud.

Em poucos meses, temas como “Roses”, “Reflex”, “3 Below” e “Some Nights” mostraram que o talento de SAINt JHN era para ser levado muito a sério, tanto pelo público como pela crítica.

Em 2018 editou o single “I Heard You Got Too Litt Last Night”, um tema que antecipava a edição do seu primeiro álbum “Collection One”. Influenciado por nomes como Beenie Man e Jay-Z, SAINt JHN domina a linguagem r&b, ao mesmo tempo que se assume como uma das vozes mais originais do trap, feito nos dias de hoje, sempre com influências caribenhas. SAINt JHN diz que faz a música que quer ouvir mas os milhões de streams e os concertos em todo o lado, provam que a música que o rapper quer ouvir também agrada a multidões em todo o mundo. E o público português também vai estar sintonizado com a sensibilidade do rapper no Sumol Summer Fest 2021.

Mobbers, somam e seguem para o cartaz Sumol Summer Fest 2021

Mobbers no cartaz sumol summer fest 2021
Atuação marcada para 2 de julho

Formado em fevereiro de 2014, o grupo Mobbers começou por se chamar MOB e foi inicialmente criado pelos membros Xuxu Bower, LipeSky e Deksz James.

A partir de uma conversa decidiram adicionar outros elementos ao grupo e logo a seguir lançaram os seus primeiros temas. “Só Deus”, “Falas Baixo”, “Ando Com 30”, “Para os Teus Niggas” ou “Aquele Puto” mostraram que valeria a pena seguir o trabalho destes rapazes. Em 2015, voltaram a aumentar a equipa com a entrada de CaliJohn, Pedro Priceless, Edy J, Fredh Perry, Eric Rodrigues e Aldo F. Em julho de 2016 lançaram o primeiro projeto mais a sério. “Money Over Bitches’” contém hits como “Blocka”, “Culpado”, “Parvos” e “Bunda no Alto”.

O projeto foi muito bem recebido e isso permitiu uma série de atuações ao vivo nas escolas de Luanda, e algumas atuações em Lisboa. Em novembro desse ano surgiu a oportunidade de trabalharem com Preto Show e o resultado foi a música “Baixa Mais Um Pouco”.

Em 2017, o grupo lançou hits como “Uh La La La”, “Vou Levar”, “Não Brinca Só”, entre outros sucessos que consolidaram a popularidade do grupo. Em 2018 saiu mais um disco e mais uma série de sucessos para guardar no coração. “Sob Pressão” inclui temas como “Ké Balar Né” e “Deixar Cair Geral”. Desde aí, os Mobbers correram Angola de lés a lés e não param de surpreender os fãs com o seu talento, graças a maravilhas como “Palpitar” e “Cento e Tal”. O público português terá, no cartaz Sumol Summer Fest, a oportunidade de os conhecer melhor e aos seus êxitos, dia 2 de julho de 2021.

“Eixo Norte-Sul” oferece um espetáculo exclusivo

Eixo norte-sul no sumol summer fest

Em 2021, o Sumol Summer Fest abre as portas de norte a sul para apresentar o espetáculo exclusivo “Eixo Norte Sul”. Um concerto que vai mostrar, no Palco Sumol, o que de melhor se faz no Hip Hop de Norte a Sul do país.

A liderar a equipa do Norte estará o rapper Mundo Segundo, cuja equipa contará com os MCs Maze, Ace, Deau e Virtus, e com os DJs Guze e Spot. A representar o Sul, teremos o líder XEG, que subirá ao palco acompanhado pelos MCs Chullage, Sir Scratch, Kappa Jotta, Deezy e pelo DJ Big.

O espetáculo “Eixo Norte-Sul” será dividido em duas partes. Na primeira, cada equipa terá um bloco livre de 20 minutos, e haverá apenas uma regra a cumprir: ter em palco a participação de todos os elementos da equipa.

O objetivo é criar momentos únicos, em temas originais dos intervenientes, ou até mesmo novas rimas e batidas, de modo a que consigam explorar a dinâmica de cada equipa. A segunda e última parte do espetáculo contará com as equipas Norte e Sul, juntas numa cypher, com todos os elementos de ambas as equipas presentes.

Esta cypher original e criada exclusivamente para este momento que se viverá no recinto do Festival, reunirá em palco todos os elementos que participarão no “Eixo Norte-Sul”, e será editada e lançada pela FADED um mês antes do concerto.

Reunir todos estes artistas em palco será mais um momento único, absolutamente a não perder, no dia 3 de julho de 2021 no Sumol Summer Fest.

Lon3r Johny e Sippinpurpp

Lon3r johny sippinpurpp no cartaz do sumol summer fest

LON3R JOHNY começou a dar nas vistas no Soundcloud e agora é a mais recente contratação da Think Music. Entre muitos temas já lançados, LON3R JOHNY estreou-se na Think Music com “Crystal Castle” e “Trapstar”.

Além disso, o tema “Death Note”, em colaboração com Finix MG foi um autêntico sucesso e alcançou mais de 5 milhões de visualizações no YouTube, até ao momento. Poucos meses depois lançaria um outro sucesso. “DRIP” já foi ouvida mais de 4 milhões de vezes só no YouTube e confirma os melhores atributos do rapper.

Com um estilo único e muito característico que mistura trap, rock e pop, LON3R JOHNY revela-se como um dos principais nomes a seguir desta nova geração de músicos portugueses, que vai deixar a sua marca no Ericeira Camping, no dia 3 de julho de 2021.

Sippinpurpp é o novo fenómeno do trap nacional. Com um estilo peculiar e controverso, tem conseguido conquistar um público cada vez mais fiel e a sua carreira não para de crescer. Após um início a solo com algumas dificuldades, este jovem talento afirma-se agora como uma das principais caras da label Think Music.

Após a participação em Dr. Bayard de Mike El Nite, Sippinpurpp lançou “Sauce”, um hit instantâneo que logo atingiu a marca de single de platina. E este “Sauce” foi a primeira pista para um EP editado no final do ano de 2019.

Com produção de rkeat, benji price e Osémio Boémio, outro dos destaques do disco é o tema “Havana”, com a participação de ProfJam. E para tornar este concerto ainda mais imperdível, Sippinpurpp vai estar muito bem acompanhado por uma série de convidados da Think Music.

Angolapartilha “street knowledge” no cartaz Sumol Summer Fest 2021

phoenix rdc no cartaz sumol summer fest

Quando o tema é street knowledge podemos contar com a presença do professor Phoenix RDC. Nascido em Angola e criado em Vialonga, Phoenix RDC é como a criatura mitológica que renasce das cinzas, tornando-se uma das vozes mais interessantes do hip hop nacional.

É um contador de histórias como poucos. “Caos”, “Renegado”, “American Express” ou “M.A.D.H.P” são registos que nos dão a conhecer o testemunho de quem nem sempre viveu dentro das normas, o que, segundo o rapper, acaba por ser uma inevitabilidade em certas circunstâncias.

Nos últimos anos, o MC assumiu-se como um dos nomes mais celebrados do rap nacional, acumulando projetos a solo e participações em temas de nomes como Sam The Kid, Valete, Regula, Wet Bed Gang, Boss AC, Jimmy P, BeatBombers, Kroniko, Dynamic Duo e DJ Nel Assassin.

O ano de 2019 marcou uma mudança para Phoenix RDC, com o lançamento de “Vencedor”, single que mereceu o galardão de ouro e platina, tornando-se um verdadeiro caso de sucesso, capaz de figurar na história do hip hop português – e já ninguém tem dúvidas de que o próprio Phoenix RDC também tem o seu lugar garantido nessa bonita história de rimas e batidas nacionais, já que é um autêntico vencedor na sua arte.

Riot representa o melhor da música eletrónica portuguesa

riot cartaz sumol summer fest
SAINt JHN atua dia 3, no palco Sumol

Podemos dizer que RIOT é um dos responsáveis por alguma da melhor música eletrónica feita em Portugal. Pioneiro na cena zouk bass, Rui Pedro Soares Da Silva Pité, mais conhecido por RIOT, tem deixado a sua marca em registos que merecem repetidas audições e também nas pistas de dança espalhadas um pouco por todo o país – e também lá fora.

E é fácil explicar todo esse sucesso – a qualidade explica-o. Um DJ set de RIOT é sempre uma viagem exploratória pelas sonoridades urbanas mais recentes e também pelas referências do passado, sem nunca perder de vista aquilo que criou juntamente com Branko, Kalaf, Conductor e Blaya, um dos maiores tesouros da música lusófona, os Buraka Som Sistema.

Esse som de Lisboa com influências claras na diáspora portuguesa fez dos Buraka Som Sistema uma autêntica invenção sonora – com o dedo de RIOT, claro. E essa música que parece querer abraçar o mundo é também aquela que continua a interessar a RIOT, mesmo enquanto DJ a solo: do afro-house ao hip hop, do kuduro ao drum n’bass, desde que faça sentido, é certo que estará num set de RIOT.

Com uma clara preocupação em espalhar aquilo que de melhor se faz na música em Portugal, o set também contém muitas remisturas, bootlegs exclusivos e até algumas versões de músicos como Carlão, Slow J, MGDRV e os próprios Buraka. Esta é uma viagem sem limites, pensada para seduzir um público com diferentes sensibilidades musicais, e basta ouvir os primeiros minutos para perceber que RIOT é bem-sucedido nesse objetivo e é por isso que está confirmado para o cartaz Sumol Summer Fest 2021.

Maze e Skate fazem a curadoria do palco Quicksilver do Cartaz Sumol Summer Fest

O espaço Boardriders da Quiksilver na Ericeira voltará a ser o ponto de encontro dos festivaleiros durante as tardes do Sumol Summer Fest, sempre juntando Música ao Skate. Para já, a programação de Música está confirmada. A programação de Skate será anunciada oportunamente.

Atuações de Alcool Club, ActivaSom, EnigmaCru e DJ sets de Mike El Nite, Rita Maia, Flaca (Chica Gang) e DJ Spot compõem a curadoria idealizada por Maze, rapper dos Dealema, coletivo de culto no rap nacional. Do hip hop ao reggaeton, do afrobeat à soul, nunca uma competição de skate teve uma banda sonora tão eclética.

spot no sumol summer fest

Spot – Dj Set

DJ ofi­cial de Minus e Keso, Spot orgulha-se de já ter partilhado palco com nomes como Mobb Depp, Talib Kweli, Pete Rock & CL Smooth ou Alchemist.

Assina um podcast mensal no Rimas e Batidas e é ainda um dos fundadores da recém-criada Kids Alone, label independente que acaba de se estrear com o primeiro disco instrumental de Minus.

Os seus sets pautam pela diversidade, hip hop, funk, soul e disco misturam-se com a eletrónica, ligados por uma técnica apurada que lhe valeu o título nacional de scratch por duas vezes.

Rita Maia Dj Set

Rita Maia – Dj Set

No cartaz Sumol Summer Fest 2021, Rita Maia representará o lado feminino da música eletrónica portuguesa. Éuma das mais internacionais DJs portuguesas. Conhecida pelas suas emissões na Worldwide FM, Rita Maia expõe sonoridades que vão da eletrónica contemporânea ao jazz, misturando-as com a herança da língua portuguesa em África, Brasil e Portugal.

A DJ foi ainda convidada a apresentar a Boiler Room Lisboa. Para além de DJ, Rita Maia também realiza documentários musicais.

Em 2019 estreou o seu primeiro documentário “Lisbon Beat” em Lisboa, Londres, EUA, América do Sul, Ásia, África e um pouco por toda a Europa.

activasom e enigmacru no cartaz do sumol summer fest 2021

Activasom + Enigmacru, da Invicta para o cartaz Sumol Summer Fest

ActivaSom e EnigmaCru juntam-se para um showcase em representação de um dos mais relevantes coletivos de rap do Porto na atualidade, 6Sentido (Sexto Sentido).

Oriundos da cidade Invicta, os ActivaSom contam com 2 EPs editados. O projeto composto por Paulinho, Tácio e Fokus está a trabalhar naquele que será o seu primeiro álbum. EnigmaCru consiste na dupla de Mcs e produtores formada por Chek1 e Each1 em 2005 na cidade do Porto.

Ao longo dos anos lançaram inúmeros temas soltos o que lhes permitiu a presença em eventos marcantes na história do rap português, com a participação em concertos de artistas incontornáveis como Dealema, DEAU, MOP ou Pharahe Monch.

Mike El Nite no cartaz sumol summer fest 2021

Mike el Nite – Dj Set

Mike El Nite, rapper e DJ de Lisboa, não se acanha de desenterrar os guilty pleasures portugueses do passado e de voltar a apresentá-los sob uma lente contemporânea.

Iniciou o ano de 2020 com o seu mais recente single “Type R”, que o junta a benji price e que vem acompanhado de um vídeo com uma estética muito própria, realizado por Irish Faverio.

Enquanto DJ, explora as novas sonoridades do neoperreo.

Flaca – Dj Set

Flaca é uma das principais dinamizadoras da nova cena reggaeton de Madrid. A DJ e produtora argentina foi recentemente convidada a criar um programa para o centro cultural La Casa Encendida, onde também ministra cursos de DJ e produção musical à comunidade.

As mixtapes que fez para Ms. Nina e DJ Florentino, numa fusão de funk, cumbia, reggaeton, trap e outros estilos das profundezas do Soundcloud, rapidamente a levaram a voos mais altos como a recente passagem pelo Boiler Room (considerado um dos 10 melhores sets de 2019) e a confi­rmação para o Tomorrowland, na Holanda.

Alcool Club – Live Act

Os Alcool Club desde cedo definiram o seu estilo como uma mistura de hip hop, jazz e blues.

Com um vasto curriculum de trabalhos originais lançados desde 2000, Praso, Montana e Harte reúnem no seu coletivo de fãs amantes de techno, drum n’ bass, e de subculturas urbanas alternativas ao circuito do hip hop. Para 2021, está prevista a chegada do novo álbum do coletivo.

Confirmados na 12ª edição do Sumol Summer Fest:

2 de julho de 2021

Palco Sumol: Burna Boy, SAINt JHN, Piruka, Mobbers

Palco Quiksilver: Spot (DJ Set), Rita Maia (DJ Set), ActivaSom + EnigmaCru (Live Act)

3 de julho de 2021

Palco Sumol: Trippie Redd, Nenny, Phoenix RDC, LON3R JOHNY + Sippinpurp, RIOT

Eixo Norte-Sul com: Mundo Segundo, Maze, Ace, Deau, Virtus, DJ Guze e DJ Spot, XEG, Chullage, Sir Scratch, Kappa Jotta, Deezy e DJ Big

Palco Quiksilver: Mike El Nite (DJ Set), Flaca (DJ Set),Alcool Club (Live Act)

Perguntas frequentes

Quanto custam os bilhetes para o Sumol Summer Fest?

Preço dos Bilhetes

Até 31 dezembro 2020:
Passe de 2 dias com Camping – 50€
Passe de 2 dias sem Camping – 40€
Bilhete diário – 32€
Bilhete conjunto Sumol Summer Fest + MEO Sudoeste (quantidade limitada) – 145€


De 1 de janeiro a 10 de abril de 2021:
Passe de 2 dias com Camping – 52€
Passe de 2 dias sem Camping – 42€
Bilhete diário – 37€


De 11 de abril a 1 de julho: 
Passe de 2 dias com Camping – 55€ 
Passe de 2 dias sem Camping – 45€ 
Bilhete diário – 40€ 


Nos dias do Festival:

Passe de 2 dias com Camping – 60€
Passe de 2 dias sem Camping – 50€
Bilhete diário – 42€

Sabe tudo sobre o cartaz do Sumol Summer Fest 2021 em presspoint.pt.

Onde posso comprar os bilhetes para o Sumol Summer Fest?

Locais de Venda
 
Blueticket , Call Center informações e reservas 1820 (24 horas), ABEP, Bilheteiras da Altice Arena, rede Pagaqui, FNAC e em bilheteira.fnac.pt, Worten, Phone House, ACP, El Corte Inglês, Turismo de Lisboa,  Festicket

Alojamento e serviços:
Festicket
Sabe tudo sobre o Sumol Summer Fest em presspoint.pt

Tenho bilhete para 2020, posso usá-lo em 2021?


Os bilhetes já adquiridos são válidos para as novas datas [dos festivais promovidos pela Música no Coração, ou seja, para além do Sumol Summer Fest, o Super Bock Super Rock e o MEO Sudoeste], não sendo necessária troca ou emissão de novo bilhete.

Sabe tudo sobre o Sumol Summer Fest em presspoint.pt

Contacto com a Imprensa:
Maria João Serra |  Promoção
Música no Coração
Rua Viriato, 25, 2º Esq, 1050-234 Lisboa
Tel: 351 21 010 57 00 Fax: 21 315 65 55

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome