daniel eime
Novos projetos de Daniel Eime vão levá-lo à Alemanha, Rússia e Espanha

O último mural da exposição de arte mais extensa do mundo, “As Estrelas do Caminho” foi revelado. Trata-se de uma homenagem de Daniel Eime à rapper Capicua, e tem uma dimensão de 15 por 13 metros. A iniciativa tem a Estrella Galicia como dínamo: uma exposição com um total de 370 km que liga o Caminho Francês de Santiago de Compostela ao Caminho Português. 

O mural final que retrata Ana Matos, mais conhecida como Capicua, rapper e escritora natural do Porto já pode ser encontrado na Rua de Recarei 883, em Leça do Balio, onde o artista urbano portuense executou a obra.

A cantora e compositora portuguesa Ana Matos (Capicua) explica que este mural é representativo de uma relação especial entre Portugal e Espanha: “O Caminho de Santiago é a ligação umbilical entre os dois povos que, no fundo, fazem parte da mesma cultura.” 

Ana Matos é uma das nove figuras destacadas neste projeto. Os nove murais do Caminho Português de Santiago de Compostela atravessam 230 km, e retratam as personagens locais com histórias de superação vincadas à terra e ao Caminho de Santiago. Os murais foram desenvolvidos pela artista galega Lula Goce e pelo artista português Daniel Eime em nove localidades, a começar por Espanha: Padrón; Caldas de Reis; Pontevedra; O Porriño; Tui.

Em Portugal, os murais estão em Rubiães, Ponte de Lima, Barcelos e Matosinhos. Ao lado de cada mural está um QR Code para conhecer melhor as histórias de “As Estrelas do Caminho”.

O objetivo da iniciativa é homenagear os verdadeiros protagonistas do Caminho de Santiago, a população que vive estas regiões intensamente e que, de certa forma, fazem parte da história do Caminho de Santiago, ao disponibilizarem as suas cidades e aldeias aos peregrinos.

Lula Goce e Daniel Eime, um caminho a quatro mãos

A cervejaria galega Estrella Galicia demonstra que existem encontros e histórias que unem a Galiza a Portugal com murais e não só: também através de uma série de curtos documentários que juntam duplas destas personagens para uma conversa sobre arte, sonho e superação.

No caso de Capicua, a sua parceira de documentário é a pianista Andrea González, natural de Tui. “Nunca fiz o Caminho de Santiago, mas daqui deste lado, do Porto, acho que significa muito essa ligação do norte de Portugal à Galiza e essa sensação de que quando atravessamos a fronteira continuamos em casa”, explica Ana Matos numa conversa em que aborda, também, a importância da música e da palavra.

O diálogo é, aliás, o fio condutor das obras de Lula Goce e Daniel Eime, que foram alternando a autoria dos murais ao longo do itinerário, estabelecendo uma conversa e intercâmbio cultural com os protagonistas e as regiões.

LEIA TAMBÉM: Lowkey: um programa para fazer uma música com um clique

“Na Estrella Galicia queremos homenagear os que fazem deste caminho uma experiência única. As nove personalidades que protagonizam estes murais representam perfeitamente o espírito inconformista da nossa marca, e para nós tem sido um orgulho poder contar estas histórias através dos talentos de Lula e Daniel”, comenta Santiago Miguélez, Diretor de Marketing da Estrella Galicia Ibéria. “O projeto ‘As Estrelas do Caminho’ é para continuar a contar ainda mais histórias, por isso decidimos fazer esta ponte com os nossos vizinhos portugueses, com quem temos tanto orgulho de partilhar esta cultura do Caminho de Santiago”.

Protagonistas locais de espírito… peregrino

Cada mural representa um protagonista local com uma história de luta pessoal que reflete o seu vínculo à sua terra ou ao Caminho. Artistas, artesãos ou atletas que encarnam o espírito do peregrino, com valores como a superação e a irmandade.

  • Matosinhos – Ana Matos (Capicua)
    • Escritora, compositora e cantora portuguesa, com uma sólida carreira profissional, desenvolveu o seu percurso sobretudo na música urbana. Os seus temas refletem o sério compromisso com a defesa dos direitos da mulher.
  • Barcelos – Moisés e Vítor Baraça
    • Escultores de figuras de Barcelos, dão continuidade a uma herança que começou com a sua avó no século XX. Agora, eles apostam na inovação mantendo a personalidade do figurado da família e respeitando a tradição.
  • Ponte de Lima – Amândio de Sousa
    • Fotógrafo que decidiu dedicar-se ao mundo da imagem no regresso do serviço militar cumprido em África, quando descobriu a magia de, através da fotografia, poder preservar para sempre a beleza do seu povo e das suas gentes.
  • Rubiães – Joaquim Sá
    • O atleta e bombeiro voluntário que depois de participar em provas de ciclismo e competições desportivas de diferentes disciplinas se encantou pelo atletismo, chegando a ser campeão da Europa em categoria sénior aos 74 anos.
  • Tui – Andrea González
    • Jovem pianista que começa a fazer as suas primeiras gravações a interpretar obras de Rosendo Salvado, clérigo espanhol que abriu a chamada “rota das antípodas”, caminho que une Perth (Austrália) ao Porto, momento em que se une ao Caminho Português, até à chegada a Santiago.
  • O Porriño – Felipe Graña
    • Pescador que começou como carpinteiro, mas que durante a crise de 2009, decidiu mudar de profissão e pouco a pouco conseguiu fazer do mar a sua vida. É também um participante ativo na recuperação da pesca da vieira na Ria de Vigo.
  • Pontevedra – Tino Lores
    • É o recuperador oficial do Caminho Português. Em meados dos anos 80 do século passado, o Caminho Português tinha inúmeras referências, mas estava completamente esquecido. Tino, juntamente com um grupo de amigos de Pontevedra, conseguiu recuperar caminhos originais e colaborar na criação de infraestruturas e serviços para conseguir que, hoje, o Caminho Português seja a segunda rota com maior afluência de peregrinos.
  • Caldas de Reis – Enrique Ocampo
    • Construtor de sinos de uma família que remonta ao ano de 1620. Sobre Enrique recai o orgulho artesão, mas também a responsabilidade de continuar com a tradição de um trabalho de tremendo valor que merece ser preservado durante muitos mais anos.
  • Padrón – Milagros González
    • Produtora de pimentos e presidente da cooperativa de produtores do Pimento de Herbón DOP. Milagros é capaz de distinguir os pimentos que picam daqueles que não só com o olhar ou simplesmente tocando-lhes. Reivindica os pimentos de Herbón como os autênticos, a versão original daquilo que conhecemos como Pimentos Padrón – nome que é atribuído a todos os deste tipo e que se plantam em muitos outros lugares.

Daniel Eime com novos projetos internacionais na calha

Daniel Eime é um artista português cujas obras de stencil tentam sempre escapar à técnica geral com tinta estática e textura de spray. Começou a pintar na rua quando tinha apenas 16 anos e o grafite foi o seu primeiro passo, mas após dois anos começou a experimentar novas formas de arte de rua, tais como autocolantes, cartazes e finalmente stencil. Licenciado em Design de Cenografia, trabalhou durante vários anos como cenógrafo, essencialmente em projetos de teatro, cinema e publicidade. Em 2011 abandona a sua área de formação, passando a dedicar-se exclusivamente à arte urbana. Desde 2008 que desenvolve trabalhos exclusivamente com a técnica de stencil, sendo reconhecido pelos seus murais de grande escala e pelo uso de imagens detalhadas. Procura trabalhar rostos comuns e do quotidiano, frequentemente combinados com elementos abstratos e geométricos. Nos últimos anos expôs em diferentes países, tais como Inglaterra, França, Itália e Suíça. Os seus novos projetos vão levá-lo à Alemanha, Rússia e Espanha.

LEIA TAMBÉM: Turismo de experiências: uma aposta na autenticidade

Lula Goce, artista de Baiona (Pontevedra), é uma das grandes referências da arte urbana em Espanha e a nível internacional, com intervenções em todo o mundo. Licenciada e doutorada em Belas Artes pelas universidades de Salamanca e Barcelona respetivamente, a sua carreira esteve sempre ligada à intervenção urbana e mais especificamente à arte urbana. Em Barcelona desenvolveu a sua técnica em ruas e muros, culminando nos últimos anos com intervenções murais em grande escala. Atualmente desenvolve projetos de arte urbana em todo o mundo, nos centros de cidades emblemáticas como Nova Iorque, Washington, Miami, Bruxelas, Paris, Hanôver e Madrid, com colaborações para a ONU (Nações Unidas) e a Street Art Mankind nos EUA.

Gabinete de Imprensa:

Luis Freitas Branco

CorpCom

M: +351 914886676

[email protected]

FONTEEstrella Galicia
Artigo anteriorColetivo berru no Porto apresenta a exposição “Fictional Grounds”
Próximo artigoJardim Botânico da Universidade de Coimbra: desenhos inéditos oferecem novo olhar sobre a construção
Press Release
Envie-nos o seu press release através do nosso formulário de submissão e potencie a visibilidade da sua marca, empresa, ideia ou projeto. Se tiver dúvidas sobre a elaboração de uma nota à comunicação social, leia o nosso artigo "Como Fazer um Press Release".