Manuel Gameiro da Silva, cientista da Universidade de Coimbra (UC) e vice-presidente da Federação Europeia das Associações de Aquecimento, Ventilação e Ar Condicionado (REHVA, na sigla inglesa), vai participar, amanhã, 8 de abril, num seminário internacional sobre as implicações da Covid-19 nos sistemas de climatização de edifícios, no que diz respeito ao aquecimento, ventilação e ar condicionado (AVAC), especialmente dos edifícios públicos.

O seminário resulta de um convite feito à REHVA pela Aliança de Inovação da China para Aquecimento, Ventilação e Ar Condicionado (CAHVAC) para a organização conjunta deste evento. O debate, que tem lugar entre as 12h30 e as 13h30, hora portuguesa, pode ser acompanhado em direto em: m.edu.zhulong.com e jungreen.gensee.com

Iniciativa visa evitar que sistemas de climatização de edifícios e distribuição de águas constituam fatores de disseminação

Neste seminário, especialistas da China e da Europa vão discutir questões sobre a operação e uso de sistemas técnicos de edifícios em áreas com um surto de Covid-19, visando a prevenção da propagação da doença por fatores associados aos sistemas de climatização de edifícios (AVAC) ou de distribuição de águas sanitárias, especialmente em edifícios públicos e comerciais (escritórios, escolas, centros comerciais, instalações desportivas, etc.).

No atual contexto de pandemia da Covid-19, Manuel Gameiro da Silva sustenta a posição da REHVA, que defende que é de suma importância, por exemplo, «em edifícios com ventilação mecânica, o alargamento dos períodos de operação dos sistemas de ventilação e fornecer o máximo de ar exterior que seja razoavelmente possível. O parâmetro chave é a quantidade de ar novo fornecido por pessoa. Se, por alteração do trabalho realizado no local, o número de colaboradores for reduzido, não se deve deixar concentrar os restantes colaboradores em áreas menores de trabalho, mas deve-se manter ou alargar o espaçamento entre eles, por forma a melhorar o efeito da limpeza pela ventilação».

Por outro lado, recomenda o especialista em climatização da UC, «as pessoas devem manter-se afastadas de locais lotados e mal ventilados. Em edifícios sem sistemas de ventilação mecânica é recomendado usar ativamente as janelas operáveis (mesmo mais do que o normal, apesar de causar algum desconforto térmico)».

Informações adicionais para órgãos de comunicação social:

Cristina Pinto

Assessoria de Imprensa – Universidade de Coimbra • Reitoria

Comunicação de Ciência

91 7575022| 96 9728546

FONTEUniversidade de Coimbra
Artigo anteriorNotificações eletrónicas: “startup” de Braga lança campanha para ajudar portugueses a ficar em casa
Próximo artigoTECMAIA associa-se ao movimento TECH4COVID19
Press Release
Envie-nos o seu press release através do nosso formulário de submissão e potencie a visibilidade da sua marca, empresa, ideia ou projeto. Se tiver dúvidas sobre a elaboração de uma nota à comunicação social, leia o nosso artigo "Como Fazer um Press Release".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome