lgpd
Maioria dos entrevistados acredita que a aplicação da LGPD será complicada

Pouco mais de um mês após a entrada em vigor da nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no Brasil, em setembro, quase dois terços (61%) dos consumidores do país ainda desconheciam a nova norma. É o que aponta uma pesquisa da plataforma de busca e comparação de softwares Capterra, empresa que pertence à Gartner.

Os dados não surpreendem levando em consideração o nível de desconhecimento das próprias empresas sobre o tema: em março, apenas seis meses antes da entrada em vigor do texto, um quarto das pequenas e médias empresas (PME) afirmavam não conhecer a LGPD, segundo outro levantamento feito pelo Capterra.

Apesar de pouco familiarizados com a lei, a maioria dos entrevistados acredita que a aplicação das novas regras para as empresas coletarem e tratarem dados pessoais dos usuários como nome, RG e CPF será complicada.

Para 72% dos entrevistados, as empresas não estão totalmente preparadas para atender as demandas dos consumidores em relação aos seus dados previstas na lei. Confirmar aos usuários que os seus dados são tratados, facilitar o acesso e permitir a eliminação das informações em suas mãos são algumas das obrigações das empresas.

Não obstante, os consumidores brasileiros mostram-se confiantes no aumento da consciencialização.

Dados evidenciam um consumidor ainda pouco atento à LGPD

A nova LGPD, porém, traz otimismo em relação ao comportamento tanto das empresas como dos consumidores com respeito ao tema. Para 73% dos entrevistados, os consumidores brasileiros passarão a se preocupar mais com a manipulação dos seus dados pelas empresas com a entrada em vigor da lei.

Um número ainda maior (84%) acredita que as empresas passarão a manipular os dados com mais responsabilidade com a chegada da LGPD.

Os números da pesquisa evidenciam um consumidor ainda pouco atento ao valor dos dados que fornece às empresas. Quando introduzidos aos conceitos da LGPD, no entanto, os entrevistados se mostram interessados em cuidar e vigiar mais de perto as informações que fornecem”, destaca Lucca Rossi, analista responsável pela pesquisa.

LEIA TAMBÉM: A melhor resposta para a atual crise está na ciência de dados

Hoje, a preocupação dos consumidores com o tema é baixa, aponta o estudo: apenas 29% dos entrevistados afirmam já ter entrado em contato com alguma empresa por temas relacionados aos seus dados pessoais, a grande maioria antes da entrada em vigor da lei.

A maioria destes, no entanto, acreditam que passarão a fazê-lo com mais frequência levando em conta a existência da LGPD.

Informações adicionais para órgãos de comunicação social:

Felipe Marques

Capterra

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome