construção
O volume de negócios internacional do setor da construção e imobiliário ascende aos 10,8 mil milhões de euros

“O setor da Construção e do Imobiliário atravessa um momento de consolidação e de recuperação da atividade”, refere o Presidente da AICCOPN – Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas, Reis Campos, por ocasião da comemoração do 127.º aniversário da instituição. “Sempre afirmámos que esta era uma inevitabilidade. Recorde-se que, em 2018, o investimento imobiliário totalizou 30,3 mil milhões de euros. O volume de negócios internacional do Setor ascende aos 10,8 mil milhões de euros, pelo que é possível ter uma noção clara da dimensão desta atividade no plano da internacionalização”, acrescenta.

No que respeita ao investimento público, este ficou aquém do previsto, com a própria Comissão Europeia a alertar para o facto de Portugal, em conjunto com Itália e Espanha, apresentar o nível de investimento público mais fraco da Europa.

“É, pois, com grande expectativa que as empresas encaram a concretização do Programa Nacional de Investimentos (PNI2030)”, afirma Reis Campos, salientando que “este programa reflete um amplo consenso em torno de prioridades de investimentos infraestruturais nos setores da Mobilidade e Transportes, Ambiente e Energia, imprescindível para o desenvolvimento coletivo e para a coesão territorial e social do País.

Concomitantemente, a sua calendarização, assume-se como um instrumento orientador para o tecido empresarial do setor, fundamental para a necessária programação da atividade das empresas de construção, num momento em que enfrentam graves problemas como a falta de mão-de-obra qualificada e a concorrência desleal.

Acresce que, atualmente, as empresas da fileira vivem, quase exclusivamente, do investimento privado, sem a possibilidade de perspetivar o futuro, com a agravante desta situação expor as empresas nacionais à concorrência externa.”

Mais, estão à vista de todos os desafios e progressos que a modernidade tem imposto ao setor. Áreas como o ambiente, os resíduos, a energia e a qualidade são vetores-chave em que assenta a denominada “construção sustentável”. “Hoje enfrentamos novas realidades”, salienta o Presidente da AICCOPN.

Construção enfrenta desafios da era digital

A “era da informação” ou “era digital” são termos frequentemente utilizados para designar os avanços tecnológicos resultantes da “Terceira Revolução Industrial”, potenciando a Construção 4.0, e toda a rede de conhecimento, inovação e desenvolvimento que a mesma envolve.

Neste contexto de futuro, que o mercado impõe, “é por demais evidente a importância da cooperação empresarial através do reforço do Associativismo”, afirma Reis Campos, pelo que, é o próprio setor da Construção que caminha para um novo patamar de Associativismo empresarial.

“Vamos evoluir para um modelo de organização associativo, assente numa estrutura unitária e ajustada ao futuro e às necessidades do setor e das empresas, tendo por finalidade o estabelecimento de uma Associação nacional única, representativa da Construção a todos os níveis, em Portugal e no estrangeiro”.

A AICCOPN, que comemora 127 anos de existência, estando ciente do momento que as empresas atravessam e das oportunidades e objetivos que podem alcançar, reforça diariamente a sua principal missão, assente na defesa intransigente dos interesses das empresas que representa e no desenvolvimento do Setor da Construção e do Imobiliário, com todo o rigor, qualidade e mestria.

Informações adicionais:
Ana Paula Rodrigues
Departamento de Comunicação
[email protected]
AICCOPN
Rua Álvares Cabral, 306
4050-040 PORTO
Telefone: 22 340 22 00
Fax: 22 340 22 97
www.aiccopn.pt
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome