centros de dados
É tempo dos centros de dados funcionarem com um foco na sustentabilidade

2020 foi o ano que reafirmou que as redes, a conectividade e os dados são essenciais para a vida quotidiana de muitas pessoas. De acordo com os últimos dados divulgados pela Eaton, líder no setor da energia, os centros de dados estão precisamente no epicentro destas redes, e são a infraestrutura que tem permitido uma resposta eficaz à COVID-19. Graças a estes, foi possível fazer mais videochamadas, ligar consumidores a empresas no comércio on-line, ou migrar para a nuvem para poder aceder à informação em qualquer lugar.

De acordo com as estimativas do último relatório da Global Market Insights, o tráfego IP dos centros de dados globais atingirá 20,6 zetabytes até 2021, mais do dobro dos dados de 2016 (6,8 zetabytes).

A pandemia estimulou a utilização de serviços digitais durante 2020 (já existem mais de 5,3 mil milhões de utilizadores da Internet e 29,3 mil milhões de dispositivos conectados), tanto a nível pessoal como empresarial. Uma vez que muitas empresas foram forçadas a acelerar a sua transformação digital, e a migrar para a nuvem, conforme corrobora a Eaton, dois anos de transformação digital foram feitos em dois meses

Além disso, para muitos, essa transformação ainda não está completa, o que, juntamente com a situação atual que uma grande parte dos países está a viver em relação à COVID-19, em que o teletrabalho veio para ficar, não é surpreendente que 2021 seja um ano de crescimento esperado no volume de tráfego.

Temos assistido à vida pessoal e profissional tornarem-se remotas, a gestão inteligente dos centros de dados posicionou-se, por isso, como uma necessidade absoluta. Sem uma garantia de acesso físico devido a confinamentos, limites de capacidade ou outras características das circunstâncias excecionais que estamos a viver, os engenheiros precisam de ser capazes de gerir à distância não só o software ou os servidores, mas toda a infraestrutura energética em que operam“, explica Juan Manuel Lopez, responsável pelo segmento de Data Center na Eaton Iberia.

Há que operar os centros de dados com a sustentabilidade em mente

Quantos mais centros de dados existirem e quanto maior for a sua presença na vida moderna, mais energia utilizam e mais eletricidade exigem. Neste sentido, a Eaton tem alertado para a necessidade de construir uma infraestrutura que permita uma maior capacidade de produção de energia, utilizando ao mesmo tempo os recursos de forma responsável.

Com as iniciativas de descarbonização cada vez mais comuns, a digitalização de todas as empresas em crescimento e as exigências energéticas dos centros de dados a serem tidas em conta, a concorrência pela energia disponível na rede está mesmo ao virar da esquina. É por isso que é tempo dos centros de dados funcionarem com um foco na sustentabilidade.

Para o responsável da Eaton, “é aqui que os sistemas de fornecimento ininterrupto de energia têm a resposta. Mais conhecido como SFI, pode utilizar os seus sistemas de armazenamento de energia, baterias, para equilibrar a rede de energia externa. Ao carregar ou descarregar as referidas baterias, estes SFI ajudam a compensar possíveis desequilíbrios na frequência da rede que estejam a ocorrer no momento; mantendo, como é a sua função principal, a capacidade de responder a um evento crítico na instalação.”

LEIA TAMBÉM: Eaton e Green Motion unem forças para facilitar armazenamento de energia em edifícios

No entanto, para que as SFI sejam eficazes, os operadores de centros de dados precisam de controlar muito mais a potência que consomem. A manutenção da frequência da rede é um equilíbrio onde as decisões devem ser tomadas tendo em conta todo o sistema, caso contrário existe o risco de que as medidas postas em prática não sejam suficientes.

A infraestrutura energética dos centros de dados precisa de ser mais inteligente, para que possam ser um agente ativo na sustentabilidade. Este esforço de colaboração com o ambiente integrará os centros de dados no objetivo comum de alcançar um futuro muito mais verde e sustentável para todos: ambiente, pessoas e indústria.

Sobre a Eaton:

A Eaton é uma empresa do setor elétrico, líder global com profunda experiência em distribuição de energia e proteção de circuitos; qualidade de energia, armazenamento e reserva de energia; controlo e automação; segurança e proteção da vida; soluções estruturais; e soluções para ambientes agressivos e perigosos. Através de serviços end-to-end, do seu canal e da plataforma digital integrada, a Eaton impulsiona o que importa em vários mercados e em todo o mundo, ajudando os clientes a resolver os desafios mais críticos de gestão de energia elétrica.

LEIA TAMBÉM: Cibersegurança e fornecimento de energia em situações de teletrabalho

A Eaton é uma empresa de gestão de energia com vendas de 17.9 mil milhões de dólares em 2020. Fornecemos soluções energeticamente eficientes que ajudam os clientes a gerirem a energia elétrica, hidráulica e mecânica de forma mais eficaz, com maior segurança e sustentabilidade A Eaton dedica-se a melhorar a qualidade de vida e o ambiente através da utilização de tecnologias e serviços de gestão de energia. A Eaton possui aproximadamente 92.000 funcionários e vende produtos a clientes em mais de 175 países.

Informações adicionais para órgãos de comunicação social:

Sofia Velasco

932 101 396

[email protected]

FONTEEaton
Artigo anteriorF2C com luz verde da ANI para cibersegurança e TIC
Próximo artigoTumores da hipófise: cientistas de Coimbra procuram novas terapêuticas
Envie-nos o seu press release através do nosso formulário de submissão e potencie a visibilidade da sua marca, empresa, ideia ou projeto. Se tiver dúvidas sobre a elaboração de uma nota à comunicação social, leia o nosso artigo "Como Fazer um Press Release".