Início Outras Categorias Ciência e Tecnologia Casas impressas em 3D serão a resposta que esperávamos

Casas impressas em 3D serão a resposta que esperávamos

A construção de casas, com recurso à impressão 3D, poderá constituir a resposta mais adequada às necessidades crescentes da população mundial.

casas impressas em 3d
- Publicidade -

A premissa de construir uma casa de forma mais económica e rápida é tão antiga como qualquer edificação que encontremos nas ruas das nossas cidades. Com uma crescente demanda no mercado imobiliário um pouco por todo o mundo, fruto de uma população cada vez mais extensa, torna-se cada vez mais essencial desenvolver soluções adaptadas às necessidades atuais de forma a entregar soluções viáveis, rápidas e acima de tudo, económicas. A tecnologia poderá ter a resposta que há tanto tempo procuramos, através do uso de uma impressora de grandes dimensões que nos permite construir as casas impressas em 3D que vamos habitar num futuro que começa a estar mais próximo do que imaginamos.

A Tecnologia que materializa casas impressas em 3D

Com a promissora tecnologia atual e tendo em conta os resultados obtidos até aqui, não teremos de esperar por um futuro longínquo para ver a primeira casa 3D surgir num bairro perto de nós.

Recentemente, a impressora 3D Vulcan produziu a primeira casa com um custo estimado inferior a €9000 em apenas 48 horas, algo absolutamente impensável numa construção tradicional.

É um início promissor no sentido de tornar realidade a promessa que o milhões de pessoas tanto necessitam.

Uma vez que a mesma operou somente a cerca de 25% da sua capacidade, é expectável que o tempo de construção baixe para 24 horas e o preço de produção desta casa passe a rondar os €3600 ou menos para uma área que rondará os 75m².

Os desafios

Como qualquer tecnologia recente, os desafios a superar são, também eles, parte do processo de aprendizagem e evolução.

Não só há que ter em conta um elevadíssimo investimento inicial que torna para já quaisquer projetos comerciais financeiramente inviáveis, mas também a tecnologia em causa apresenta ainda algumas limitações para que a venha a ver muito em breve na próxima construção perto de si.

A impressora 3D Vulcan apenas consegue imprimir paredes, o que deixa toda a fundação, portas e janelas bem como a canalização a cargo dos métodos tradicionais.

No mesmo sentido, a impressora consegue apenas erguer paredes para uma casa térrea, o que exclui quaisquer construções em altura.

Da mesma forma que a sua novidade nos impressiona, também nos limita pela falta de operadores especializados para trabalhar com este tipo de sistema.

Todos estes desafios deverão ter resposta à altura na medida em que o resultado que promete obter é demasiado aliciante para ignorar.

O futuro

O futuro promete ser emocionante com as casas impressas em 3D no horizonte.

Com um custo de produção atualmente 20% inferior, estima-se que as casas do futuro venham a custar menos 40% ainda esta década.

Com uma menor margem para erros e, portanto, para derrapagens orçamentais, as obras poderão ser completadas de forma eficiente e rápida, sem surpresas.

Ao contrário do método tradicional, poderemos ver um crescente número de materiais, alguns dos quais recicláveis, na composição das nossas paredes, algo cada vez a ter mais em conta num mundo que anseia por respostas em relação à sustentabilidade.

Terá a impressão 3D de casas o poder de revolucionar o mercado da construção civil ainda esta década?

Estaremos atentos ao abraçar desta tecnologia, pois à medida que a mesma se tornar cada vez mais comum e for alvo de expetáveis melhorias, poderemos finalmente ter acesso às casas onde sempre desejámos viver a um preço muito inferior.

- Publicidade -

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome