bienal de fotografia do porto
Acesso às exposições e atividades paralelas da Bienal de Fotografia do Porto é gratuito e sujeito à lotação dos vários espaços

Tudo o que acontece no mundo está intimamente ligado. Este é o ponto de partida da edição de 2021 da Bienal de Fotografia do Porto, que desafiou 16 curadores e 46 artistas nacionais e internacionais a mostrarem de que forma é que os sistemas humanos e naturais estão interligados e a refletirem sobre a interdependência entre as diversas esferas da vida, da ecologia à sociedade.

A Bienal’21 apresenta 19 propostas expositivas, em espaço físico e digital, e conversas públicas que exploram e confrontam ideias sobre o impacto das nossas ações no mundo em que vivemos. Entre 14 de maio e 27 de junho, as exposições podem ser visitadas em 15 espaços na baixa do Porto, um espaço em Lisboa e três em ambiente online (acessíveis através do website do evento).

Paralelamente, a Bienal de Fotografia do Porto acolherá a primeira edição do workshop internacional Art in Action – Climate and Social Responsibility, que pretende analisar estratégias de responsabilidade social e ambiental no âmbito da organização de festivais de artes visuais e, também, mostrar de que forma é que os artistas, curadores e profissionais de artes visuais podem ativar sua mensagem para gerar mudanças efetivas.

Os moderadores do workshop, cuja inscrição é gratuita (com um máximo de 20 participantes), são Krzysztof Candrowicz, Anna-Kaisa Rastenberger, Arianna Rinaldo, Erik Vroons. O workshop decorrerá no Porto, nos dias 15 e 16 de maio.

Bienal de Fotografia do Porto é um espaço de experimentação, intervenção e mudança

O Diretor Artístico da Bienal, Virgílio Ferreira, afirma que “os projetos apresentados resultam, em grande parte, de laboratórios de criação. Este é, aliás, um fator que distingue esta Bienal: proporciona um espaço de experimentação, que contribui para a produção e disseminação de perspetivas artísticas, ações e intervenções, que promovam uma mudança cultural e ética, que acreditamos ser tão desejável quanto inevitável”.

Neste âmbito, destaca-se a exposição Cidades na Cidade, na Estação de Metro de São Bento, no seguimento de uma convocatória ibérica lançada pela plataforma Ci.CLO, com o apoio do BPI e da Fundação “La Caixa”, em parceria com a PHotoESPAÑA, ArtWorks e Metro do Porto.

LEIA TAMBÉM: Kiosk Zine: quando é a fotografia que narra as histórias…

O open call desafiou artistas portugueses e espanhóis a desenvolver projetos fotográficos sobre iniciativas comunitárias urbanas no campo da justiça social e ecológica. Carlos Barradas, com um projeto sobre o URBiNAT, no Porto, e María Sainz Arandia, com um projeto sobre a Cabanyal Horta, em Valência (Espanha), foram os artistas selecionados para integrar este projeto colaborativo.

“Sustentar” liga cinco municípios do País

Também a exposição Sustentar, na Árvore, resulta de um programa de criação, formação e exposição itinerante, coordenado e produzido pela Ci.CLO, em parceria com as câmaras municipais de Évora, Figueira da Foz, Loulé, Mértola, Setúbal e a EDIA.

Os seis projetos desenvolvidos no âmbito do Sustentar serão apresentados, pela primeira vez, na Bienal de Fotografia do Porto. O Sustentar contempla seis iniciativas experimentais focadas na área da sustentabilidade, implementadas em território nacional, como resposta aos desafios sociais. Os projetos foram desenvolvidos por seis artistas — Elisa Azevedo, Evgenia Emets, Margarida Reis Pereira, Maria Oliveira, Nuno Barroso e Sam Mountford — em seis concelhos distribuídos por cinco regiões do país: Algarve, Alentejo Central, Baixo Alentejo, Beira Litoral e Lisboa e Vale do Tejo.

O acesso às exposições e atividades paralelas é gratuito e sujeito à lotação dos vários espaços, que cumprirão todas as medidas de segurança sanitária necessárias.

LEIA TAMBÉM: Eventos digitais: Desafio Global lança GO LIVE para revolucionar o setor

A Bienal de Fotografia do Porto é organizada e produzida pela Plataforma Ci.CLO, em coprodução com a Câmara Municipal do Porto, e financiada pela Direção-Geral das Artes, com o apoio mecenático do BPI e da Fundação ”la Caixa”, o apoio institucional da Comissão Nacional da UNESCO e uma rede de vários parceiros estratégicos a nível nacional e internacional, nomeadamente Pro Helvetia – Swiss Arts Council, Futures, Universidade do Porto, Parsons School of Design e Fotofestiwal.

Os curadores da Bienal de Fotografia do Porto…

Tim Clark, Lydia Matthews, Susana Lourenço Marques, Nuno Crespo, Fátima Lambert, José Maia, Maíra Villela, Museu da Paisagem, Pablo Berástegui, Julia Albani, Krzystoff Candrowicz, Brotéria, Matilde Torres Pereira, Virgílio Ferreira, The Cave Photography

Os artistas…

Alfredo Jaar, Susan Meiselas, Salvatore Vitale, Poulomi Basu, Cláudia Varejão, Mandy Barker, Álvaro Domingues, Catarina Botelho, Carla Cabanas, Duarte Amaral Netto, Alexandre Delmar, Céu Guarda, Nuno Cera, Gideon Mendel, Lisa Barnard, Maxime Matthys, Nancy Burson, Simon Roberts, Stanley Wolukau-Wanambwa, James Newitt, Christoph Draeger, Heidrun Holzfeind, Xavier Ribas, Ignacio Acosta, Louise Purbrick, Carlos Barradas, María Sainz Arandia, Elspeth Diederix, Alice dos Reis, Francisca Rocha Gonçalves, Albano Afonso, Miguel Teodoro, Felícia Teixeira e João Brojo, Elisa Azevedo, Evgenia Emets, Margarida Reis Pereira, Maria Oliveira, Nuno Barroso, Sam Mountford, Ana Vieira de Castro, Colectivo Lab.25 (Álvaro Oliveira, Miguel Teodoro, Rodrigo Machado e Rui Mota), Mariana Fogaça e Rita Almeida Leite

Os locais Bienal de Fotografia do Porto…

Centro Português de Fotografia, Reitoria da Universidade do Porto, Estação de Metro de São Bento, Fundação Instituto Marques da Silva, Pavilhão de Exposições da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, Galeria Ocupa, Quase Galeria, Galeria dos Paços do Concelho, Galeria Triplex, MIRA FORUM, Artes, Salut au Monde, Sala de Exposições da Escola de Artes da Universidade Católica Portuguesa, Porto, Árvore, The Cave Photography – no Porto. E ainda Brotéria – em Lisboa.

Sobre a plataforma Ci.CLO:

A Ci.CLO é uma estrutura de pesquisa e criação, na área da fotografia e a sua interação com outras disciplinas artísticas, ambientais e sociais. A Ci.CLO oferece um espaço de experimentação dedicado à criação, com residências artísticas, oficinas, seminários, edição de livros, produção de exposições com apoio curatorial, difusão e debate.

Os projetos de criação e exposição desenvolvidos pela Ci.CLO apoiam abordagens inovadoras de representação visual que contribuem para uma maior consciencialização crítica sobre as vulnerabilidades ecológicas e sociais que o mundo enfrenta.

A Ci.CLO tem vindo a desenvolver projetos em colaboração com vários centros, agentes e instituições culturais públicas e privadas, tanto nacionais como estrangeiras, fomentando o trabalho em rede entre estas e os artistas. Neste caminho, a Ci.CLO promove a circulação nacional e internacional da produção artística que desenvolve, gerando novas oportunidades e parcerias dentro do panorama artístico atual. Desde 2019 que a Ci.CLO é responsável pela organização, produção e curadoria da Bienal de Fotografia do Porto.

Informações adicionais para órgãos de comunicação social:

Edite Alexandre
E-mail: [email protected]
Telm.: 939 105 695

Joana Martinheira
E-mail: [email protected]
Telm.: 939 146 052

FONTECi.CLO / Bienal de Fotografia do Porto
Artigo anteriorSustentabilidade financeira: Grosvenor apoia com Bolsa nova edição do curso executivo do ISEG
Próximo artigoCarlos Reynolds: o espírito livre do Alentejo
Envie-nos o seu press release através do nosso formulário de submissão e potencie a visibilidade da sua marca, empresa, ideia ou projeto. Se tiver dúvidas sobre a elaboração de uma nota à comunicação social, leia o nosso artigo "Como Fazer um Press Release".