A 10ª gala “Os Melhores Vinhos do Dão”, organizado pela Comissão Vitivinícola Regional do Dão (CVR do Dão), que se realizou na sexta-feira, dia 12 de julho, premiou os melhores vinhos produzidos na região. Este ano o vinho tinto Tesouro da Sé de 2015, produzido pela UDACA (União das Adegas Cooperativas do Dão), arrecadou o prémio mais esperado da noite: “Melhor Vinho a Concurso”. Durante o evento de entrega de prémios resultantes do concurso Os Melhores Vinhos do Dão” foram ainda distinguidos 37 vinhos: 1 prata, 31 ouro, 5 platinas.

O concurso realizou-se no passado dia 2 de julho no Salão Nobre do Solar do Vinho do Dão, tendo sido presidido por Beatriz Machado, Mestre em Viticultura e Enologia, Diretora de vinhos do “The Yeatman”. O painel de jurados ibérico reuniu 28 elementos – entre enólogos, sommeliers, críticos de vinho da imprensa especializada, membros de Camaras de Provadores e empresas ligadas à distribuição de vinhos – que provou 137 amostras de vinho DOP Dão, provenientes de 33 produtores. As amostras foram agrupadas nas seguintes categorias: vinhos brancos; vinhos tintos; vinhos rosados; vinhos de castas (monovarietais) e espumantes naturais (brancos, tintos e rosados)

Para o presidente da CVR do Dão Arlindo Cunha este concurso é uma oportunidade de “premiar os produtores e atribuir mérito ao trabalho desenvolvido nas áreas de viticultura e da enologia”. “Por outro lado, é também uma forma de estimular a produção de vinhos de qualidade e valorizar o nível técnico e comercial dos vinhos da região, que são dos melhores produzidos no país”, acrescenta. O presidente da CVR do Dão acredita que a região “tem vinhos muito equilibrados, muito elegantes, é o berço de várias castas emblemáticas em Portugal, como é o caso do Touriga Nacional e do Encruzado, que se têm afirmado nos últimos anos e que ainda vão conquistar mais terreno quer a nível nacional, quer internacional”.

Tesouro da Sé não foi o único vinho em destaque

MELHOR VINHO:

– Tesouro da Sé (tinto, 2015), UDACA – União das Adegas Cooperativas do Dão

PLATINA:

– Tesouro da Sé (tinto, 2015), UDACA – União das Adegas Cooperativas do Dão

– Maria João (branco, 2013), Quinta do Solar do Arcediago – Agro Turismo. L.da

– Quinta das Camélias (rosé, 2018), Jaime de Almeida Barros, L.da

– Adro da Sé (branco, 2017), UDACA – União das Adegas Cooperativas do Dão

– Vinha dos Amores (branco, 2014), Sociedade Agrícola de Santar, S.A

OURO:

– Julia Kemper (branco, 2016), Julia Kemper Wines, S.A

– Casa da Passarella, A Descoberta (branco, 2018), O Abrigo da Passarela, Lda

– Casa da Ínsua (branco, 2018), Empreendimentos Turísticos Montebelo – Sociedade de Turismo e Recreio

– Paço dos Cunhas Vinha do Contador (branco, 2014) Paço de Santar Vinhos do Dão, S.A

– Invulgar (tinto, 2015), UDACA – União das Adegas Cooperativas do Dão

– Pedra do Gato Premium (tinto, 2015), Passarela – Sociedade do Dão, Lda.

– Cabriz Reserva (tinto, 2014), Global Wines, S.A

– Cabriz (25 anos, tinto 2011), Global Wines, S.A

– Quinta da Ponte Pedrinha Vinhas Velhas (tinto, 2015), Maria de Lourdes Mendes Oliva Nunes Albuquerque Osório

– Pedra D’Orca Reserva (tinto, 2015), Adega Cooperativa de Vila Nova de Tazem

– Morgado de Silgueiros Reserva (tinto, 2014), Adega Cooperativa de Silgueiros

– Adega de Penalva Reserva (tinto, 2013), Adega Cooperativa de Penalva do Castelo

– Quinta dos Carvalhais Reserva (tinto, 2016), Sogrape Vinhos

– Casa de Santar (tinto, 2016), Sociedade Agrícola de Santar, S.A

– Casa da Passarella Villa Oliveira (tinto, 2014), O Abrigo da Passarela, Lda

– Foral D. Henrique 25 anos (tinto, 2015), Adega Cooperativa de Mangualde

– Elpenor Reserva (tinto, 2014), Julia Kemper Wines, S.A

– Titular (tinto, 2015), Caminhos Cruzados, Lda

– Chão da Quinta (tinto, 2015), Chão de São Francisco – Sociedade de Vitivinicultura e Turismo Rural, Lda

– Adega de Penalva (tinto, 2017), Adega Cooperativa de Penalva do Castelo

– Julia Kemper (tinto, 2012), Julia Kemper Wines, S.A

– Castelo de Azurara (branco, 2011), Adega Cooperativa de Mangualde

– Morgado de Silgueiros (tinto, 2014), Adega Cooperativa de Silgueiros

– Titular Reserva (branco, 2017), Caminhos Cruzados

– Castelo de Azurara (branco, 2016), Adega Cooperativa de Mangualde

– Adega de Penalva (branco, 2017), Adega Cooperativa de Penalva do Castelo

– Adega de Penalva (jaen, tinto, 2017), Adega Cooperativa de Penalva do Castelo

– Adega de Penalva (tinta-roriz, tinto, 2017), Adega Cooperativa de Penalva do Castelo

– Anselmo Mendes (tinto, 2015), Anselmo Mendes Vinhos, Lda.

– Cabriz Reserva (branco, 2018), Global Wines, S.A

– Ladeira da Santa Grande Reserva (tinto, 2016), Ladeira da Santa, S.A

PRATA:

– Quinta da Ramalhosa (branco, 2017), Paulo Jorge Batista Ferreira

Para mais informações contactar:
Andreia Martins – Senior Communication Consultant
[email protected]
Tlf.: +351 22 6 180 4 51 | Tlm.: +351 91 677 84 35

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome