consultas medicas online
Tudo leva a crer que teremos a curto prazo um incremento muito expressivo de consultas médicas online

É uma novidade no nosso País. Foi idealizada e estruturada com envolvimento de médicos, desenvolvida de raiz por profissionais nacionais das áreas tecnológicas, e nasceu com um foco especial nos pacientes. Todos aqueles que procuram alternativas para os cuidados de saúde de que necessitam, a pensar no presente e no futuro do “novo normal”. Em apenas dois meses de operação, desde agosto último, a app portuguesa YesDoc mereceu já a confiança de mais de duas mil pessoas, utilizadoras ativas das consultas médicas online que o novo recurso disponibiliza.

Obstetrícia, pediatria, psiquiatria, medicina geral e familiar são algumas das especialidades que estão a sustentar o arranque da plataforma tecnológica, de que faz parte uma equipa residente de 22 médicos. Com tendência a crescer, porque a procura está a aumentar. E exponencialmente, prevê-se, para os próximos tempos.

As consultas médicas online até poderão nunca vir a ser o “novo normal” de que tanto se fala, mas estão nos últimos meses a ganhar a preferência de cada vez mais cidadãos e profissionais de saúde em Portugal. E a evolução é mesmo vista como imparável.

Para António Pina, CEO da YesDoc, não é por acaso que uma “parte muito significativa” dos inscritos na plataforma reside fora dos grandes centros urbanos: é que, além de ser uma alternativa de qualidade às consultas médicas presenciais, a solução “permite evitar deslocações desnecessárias, otimizar tempo de clínicos e pacientes e, consequentemente, poupar dinheiro”. A todos.

De acordo com um estudo recente da Associação Portuguesa da Telemedicina, a maioria (85%) dos profissionais de saúde não realizavam consultas médicas online, antes da pandemia. Durante a crise de saúde pública atual, cerca de 94% começaram – e continuaram – a fazê-lo regularmente e 70%, aproximadamente, admitiu mesmo querer continuar a realizar teleconsultas no futuro.

A telemedicina já havia demonstrado os seus benefícios e eficácia, mas as imposições de distanciamento social e profissional ditadas pela disseminação da Covid-19 está a permitir catapultar as potencialidades das consultas médicas online de uma forma generalizada, no setor público também, mas sobretudo no privado.

Mais a mais, sublinha o CEO da YesDoc, os atos clínicos por videoconsulta “permitem aliviar hospitais, centros de saúde e gabinetes médicos de consultas desnecessárias”, além de possibilitar recuperar atos clínicos suspensos, combater listas de espera e, de uma forma generalizada, melhorar tempos de resposta. No enfiamento, soluções do calibre da YesDoc poupam as pessoas aos riscos associados a uma maior exposição a vírus e bactérias nas visitas regulares a unidades de saúde.

Consultas médicas online 24/7

A App (disponível de modo gratuito na Google Play e na Apple Store) permite aos pacientes escolher, de uma forma rápida e intuitiva, a especialidade clínica, o médico, o dia e a hora das consultas médicas online (de meia hora de duração), em qualquer lugar do globo e horário. Elas têm um custo unitário de 40 euros nos dias úteis (se realizadas entre as 8 e as 20 horas) e 50 euros aos fins de semana e feriados (e, adicionalmente, se marcadas entre as 20 e a 8 horas dos dias úteis), e os agendamentos só ficam validados após o pagamento no ato da marcação (por referência Multibanco, MB Way e Visa).

Os utilizadores da YesDoc podem ainda utilizar o chat da plataforma para enviar um exame médico ou o resultado de análises clínicas. Tal como receber a prescrição médica e eventuais exames que tenha de efetuar.

“Portugal dispõe de uma ótima rede de telecomunicações e de Internet e, igualmente, uma das maiores taxas de utilizadores de smartphones. E tudo leva a crer que teremos a curto prazo um incremento muito expressivo de consultas médicas online, que incluirá outras valências que permitam uma maior interação com os pacientes”, assegura António Pina.

LEIA TAMBÉM: Whatsupintown é a App certa para estar a par da agenda cultural da sua cidade

A YesDoc apresenta-se, assim, como um recurso seguro (evita aglomerados em salas de espera e/ou transportes públicos) para pessoas que se encontram fora da sua residência, por motivo de férias, deslocação em trabalho ou estudos; obvia as deslocações de pessoas com dificuldades de locomoção; e possibilita aos médicos otimizarem as suas disponibilidades de agenda, e exercer a sua profissão sem custos associados, aumentando o potencial  de alcançar mais pacientes, sem necessidade de estarem localizados nos grandes centros urbanos.

A YesDoc atua de modo independente, não obriga ao pagamento de qualquer mensalidade, ou à fidelização de qualquer serviço, e assegura disponibilidade médica durante 24 horas por dia, sete dias por semana.

Sobre a YesDoc:

A solução YesDoc foi pensada e discutida com médicos, tendo sido desenvolvida de raiz por profissionais portugueses, em Portugal. Através da plataforma, os médicos fazem a gestão individual da sua agenda e, durante a videoconsulta, interagem com o paciente, utilizando as ferramentas disponíveis que permitem, entre outras valências, o envio em tempo real de exames médicos.

O recurso tecnológico tem também integrados os pagamentos e a emissão de recibos, bem como o envio para os pacientes de requisições de exames médicos e prescrição de medicamentos.

Informações adicionais para órgãos de comunicação social:

Alberto Moreira

Assessor de Imprensa

MS Impacto – Comunicação e Assessoria de Imprensa

Telef. 222033028 | 918552265

Endereço electrónico: [email protected]

FONTEYesDoc
Artigo anteriorAldeias do Xisto: um ano inteiro para viver e experimentar
Próximo artigoDoença de Machado-Joseph: fármaco para epilepsia pode ser terapia promissora
Envie-nos o seu press release através do nosso formulário de submissão e potencie a visibilidade da sua marca, empresa, ideia ou projeto. Se tiver dúvidas sobre a elaboração de uma nota à comunicação social, leia o nosso artigo "Como Fazer um Press Release".