Como medida de contenção do Covid-19, as aulas das escolas municipais, estaduais e até mesmo da rede particular foram suspensas por tempo indeterminado, fazendo com que os pais fiquem preocupados com o atraso que isso pode ocasionar ao aprendizado dos alunos. Pensando nisso, duas startups de Ribeirão Preto resolveram dar a sua contribuição e abriram suas plataformas que permitem dar continuidade às aulas durante a pandemia de Coronavírus, a partir de casa.

As startups são a Dataeduc e a EducaCross, ambas vinculadas ao Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto. As escolas interessadas podem entrar em contato com as startups e solicitar o cadastro, que será gratuito enquanto durarem as medidas de contingência impostas para impedir a disseminação do coronavírus.

Entre as possibilidades trazidas pelas startups estão o acompanhamento de aulas pela Internet e a utilização de jogos para o aprendizado de matemática. Os professores podem, inclusive, aplicar testes e realizar provas online, sendo que a ferramenta oferece opções para o acompanhamento dos alunos, inclusive com registro de presença.

Segundo Saulo Rodrigues, gerente da Supera Incubadora de Empresas de Base Tecnológica, a iniciativa, que partiu das empresas, mostra a preocupação com o papel social que as startups de tecnologia desenvolvem. “Ambas entenderam que neste momento poderiam exercer um papel social e contribuir para que pais, alunos e professores possam manter as atividades educacionais, sem prejuízos ao aprendizado das crianças e adolescentes”, avalia.

Aulas durante a pandemia de Coronavírus, isentas de custos

A Dataeduc, startup que desenvolve soluções para a gestão da educação hospedadas em nuvem, liberou o acesso para escolas de seu sistema, que permite que alunos, pais, professores, diretores e gestores escolares acompanhem as atividades escolares e desempenho dos alunos.

Durante o período de suspensão das aulas, a startup está liberando licenças gratuitamente para as escolas de ensino fundamental e médio. Um dos recursos oferecidos é o de aula online, onde o professor dá o conteúdo das aulas, pode tirar dúvidas dos alunos e passar tarefas, entre outras atividades. Ele pode ainda compartilhar a câmera, a tela ou utilizar a lousa online para anotações e explicações, deixando as aulas gravadas e disponibilizar, posteriormente, na plataforma.

Acreditamos que especificamente o recurso de aula online será muito interessante nesse cenário. Essa aula fica gravada, podendo ser acessada posteriormente, e o professor pode aplicar testes, passar notas, entre outras possibilidades“, informa Rodrigo Faria, fundador da Dataeduc.

Uma oportunidade para testar novas ferramentas

Já a Educacross é uma plataforma que oferece uma solução de aprendizagem de lógica e matemática baseada em Games e Inteligência Artificial. A Plataforma está totalmente alinhada com a BNCC (Base Nacional Comum Curricular). Atualmente, são mais de 1,8 mil jogos com mais de 38 milhões de desafios realizados.

Durante o período de paralisação, a startup liberou gratuitamente sua plataforma para todas as instituições de ensino públicas e particulares do Brasil, para alunos de 1.ª a 5.ª série. É uma ação pontual e gratuita entre as escolas e a Educacross, até que as aulas se normalizem.

Com essa decisão, os educadores responsáveis pelas plataformas esperam poder auxiliar milhares de alunos e professores. “Enquanto empreendedores e fundadores de startup nossa jornada teve apoio de várias Instituições e pessoas. Nesse momento, nos sentimos movidos a colaborar com a sociedade da forma que podemos. Por isso, essa é uma iniciativa para que as famílias, seus filhos, as escolas com seus professores e gestores, sejam atendidos da melhor maneira possível”, explica Érica Stamato, MBA em Gestão Escolar pela USP, cofundadora e diretora da Educacross.

Acesso às soluções, que permitem continuar as aulas durante a pandemia de Coronavírus, devem ser solicitadas às empresas que as disponibilizam

Para ter acesso aos conteúdos disponibilizados pelas startups, de forma gratuita, as escolas devem entrar em contato com as empresas. As duas startups disponibilizaram um endereço online, para que o responsável pela escola faça esse primeiro contato.

Os endereços são educacross.info, no caso da EducaCross, e cadastro.dataeduc.com.br no caso da Dataeduc.

Para mais informações:
Caio Olliveira | (84) 99406-3376 | [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome