Alejandro Fernández Gibello, e os seus colegas Gabriel Camuñas Nieves e Rubén Montes Salas, do Vitruvio Instituto de Biomecânica e Saúde, foram os primeiros a publicar no mundo inteiro a descrição de uma nova técnica cirúrgica para o tratamento da síndrome do túnel do tarso (que provoca dor nos tornozelos, pela compressão ou lesão do nervo que liga o calcanhar e a sola do pé), através de seu lado proximal.

Com apenas 26 anos de idade, o principal autor deste estudo, inovador e pioneiro, contou com a colaboração de uma equipa nacional e internacional de investigadores, podólogos e médicos.

A publicação desta técnica possibilitará a cura da síndrome do túnel do tarso, reduzindo a incisão e a cicatriz, que anteriormente estava em torno de 6 centímetros, para aproximadamente 2 milímetros. Esta conquista também reduz as possíveis complicações e permite a intervenção cirúrgica de pacientes diabéticos, que anteriormente não podiam ser operados por uma cirurgia aberta ou convencional.

Síndrome do túnel do tarso: nova técnica é um importante avanço médico

A pesquisa, intitulada Ultrasound-guided descompression surgery of the tarsal tunnel: a novel technique for the proximal tarsal tunnel syndrome-Part II, publicada na prestigiada revista “Surgical and Radiologic Anatomy”, em 24 de outubro de 2018, representa um avanço na cirurgia para o tratamento da síndrome do túnel do tarso.

Segundo Alejandro Fernández Gibello, podólogo e fisioterapeuta da Clínica Vitruvio Instituto de Biomecânica e Saúde de Madrid, um dos seus principais objectivos é “investigar, partilhar, divulgar e ensinar aos outros podólogos técnicas de ponta para o avanço da profissão”. Desta forma, o médico, natural da cidade espanhola de Cáceres, indica que “os profissionais terão uma melhor gestão do diagnóstico e tratamento das patologias do pé e do tornozelo”.

Também chamada de síndrome do túnel tarsal, ou ainda compressão do nervo tibial do tornozelo, é um doloroso transtorno no pé, caracterizado pela compressão do nervo tibial no caminho pelo túnel tarsal. Esta síndrome é decorrente de situações conducentes a um aumento de pressão no interior do túnel do tarso, como em casos de inflamação ou aumento dos tecidos moles ao redor do nervo tibial, como nos casos de sequelas de fraturas, cistos sinoviais, tumores, varizes e inchaço decorrente da diabetes.

Informações adicionais para órgãos de comunicação social:
Cesar Corredera
[email protected]
Vitruvio Biomecánica & Cirugía
C/María de Guzmán 47,28003 Madrid
Telefone – 91 530 69 05

Se gostou deste artigo considere também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome