periodo helenistico
Estudo do período helenístico no nordeste da Síria recebeu uma bolsa no valor de 30 mil dólares

André Tomé, investigador do Centro de Estudos em Arqueologia, Artes e Ciências do Património (CEAACP), da Universidade de Coimbra, acaba de ganhar uma bolsa do Harvard Museum of the Ancient Near East, nos Estados Unidos da América, para estudar o período helenístico no nordeste da Síria, com o projeto de trabalho “Tell Beydar (1992-2010) – A Seleucid-Parthian Settlement in Northeastern Syria”, coordenado pela professora Maria da Conceição Lopes.

Com a duração de dois anos, a bolsa foi obtida num concurso internacional no âmbito de um programa que financia estudos e publicações arqueológicasWhite Levy Program for Archaeological Publications –, gerido pela Universidade de Harvard.

O trabalho distinguindo retoma um importante projeto da Universidade de Coimbra que decorreu na Síria entre 2008 e 2010. Na altura, a equipa de Maria da Conceição Lopes participou ativamente nos trabalhos de investigação no terreno, criando importantes sinergias e a possibilidade de, a longo prazo, estudar um importante acervo de um período compreendido entre o século III a.C. e o século I d.C., ainda pouco conhecido, contrastando com o que se conhece da cidade do III milénio.

Estudo incide sobre o período helenístico de uma das primeiras grandes cidades da Alta Mesopotâmia

«Com o apoio do CEAACP, decidimos candidatar o estudo e a publicação de um conjunto de dados novos referentes ao período helenístico de Tell Beydar, um sítio arqueológico com mais de cinco mil anos que é essencialmente conhecido por ser das primeiras grandes cidades da Alta Mesopotâmia, onde surgiram, por exemplo, algumas das primeiras tabuinhas com escrita cuneiforme encontradas na Síria», descreve André Tomé.

Mais especificamente, «pretendemos finalizar os trabalhos iniciados e trazer a discussão aquele que é um dos acervos mais importantes para o conhecimento desta época. Perceber os processos de hibridização entre comunidades indígenas e as novas influências gregas, ou qual a forma de organização destes territórios e da sua exploração nos séculos após as conquistas de Alexandre o Grande, são algumas questões a que procuraremos responder», clarifica o investigador do CEAACP.

LEIA TAMBÉM: Programa informático português inovador facilita caracterização de esqueletos humanos

Aos trabalhos de investigação – para estudar o período helenístico no nordeste da Síria – foi atribuída uma bolsa no valor de 30 mil dólares. A publicação que daí resultará será assegurada pelo Centro Europeu para os Estudos da Alta Mesopotâmia (ECUMS).

Informações adicionais para órgãos de comunicação social:

Cristina Pinto

Assessoria de Imprensa – Universidade de Coimbra • Reitoria

Comunicação de Ciência

[email protected]

FONTEUniversidade de Coimbra • Reitoria
Artigo anteriorMarques Soares aposta em montra arrojada para assinalar Primavera/Verão
Próximo artigoTurismo do Porto e Norte entre os vencedores do The Golden City Gate Awards
Envie-nos o seu press release através do nosso formulário de submissão e potencie a visibilidade da sua marca, empresa, ideia ou projeto. Se tiver dúvidas sobre a elaboração de uma nota à comunicação social, leia o nosso artigo "Como Fazer um Press Release".