nutrição e fertilidade

É a primeira vez que associa estas palavras nutrição e fertilidade? A verdade é que estes dois temas estão relacionados! Nos países ocidentais a infertilidade afeta 1 em cada 7 casais em idade reprodutiva, o que corresponde a 14% da população. Muitos casais procuram outras soluções, mas só depois de vários insucessos com a Técnica de Fertilização in Vitro ou com outras técnicas medicamente assistidas é que começam a questionar-se porque não conseguem formar o seu embrião. Segundo Noélia Arruda, a resposta é simples: é necessário que tanto os óvulos como os espermatozoides estejam nutridos para serem férteis.

A literatura refere que a composição corporal está relacionada com casos de infertilidade, no homem e na mulher. Os hábitos alimentares, os défices nutricionais, o estilo de vida adotado em termos da higiene do sono, a atividade física, os hábitos alcoólicos e tabágicos. Estes hábitos têm um impacto determinante na saúde dos óvulos e na qualidade dos espermatozoides.

É importante que os óvulos e espermatozóides sejam nutridos com antecedência, refere Noélia Arruda, acrescentando que é igualmente relevante perceber se existem reservas nutricionais para se formar um embrião viável e se, essas reservas, possuem nutrientes específicos para que a nidação e a implantação ocorram de forma intensa e eficaz. Existem alimentos que potenciam a fertilidade, por isso, é crucial trabalhar os pilares da Dieta para a Fertilidade, que está focada nas 4 dimensões do Ser Humano (físico, mental, emocional e espiritual).

Leia também: Infertilidade feminina: equipa do CNC-UC recebe financiamento internacional para estudo

Um programa dedicado à nutrição e fertilidade

Durante a quarentena, Noélia Arruda criou um programa de nutrição para a fertilidade, muito procurado, que decidiu integrar no livro que publicou em abril 2021 – “Manual para a Fertilidade, Gravidez e Amamentação” – onde partilha com os casais estratégias alimentares e de um estilo de vida promissor para conseguirem ter o seu bebé de forma natural.

A nutricionista especializada em nutrição clínica defende uma abordagem holística do tema, onde é importante trabalhar com equipas multidisciplinares – médicos, ginecologistas, obstetras, médicos de fertilidade, enfermeiros, psicólogos, nutricionistas, medicina chinesa, profissionais do exercício físico, de modo a que todos possam contribuir para encontrar estratégias eficazes para a fertilidade.

Sobre o livro: O ”Manual para a Fertilidade, Gravidez e Amamentação” está dividido em sete capítulos, cada um deles dedicado a um tema, com o objetivo de ajudar casais que pretendem engravidar. O livro inicia com um prefácio de Paula Ventura, médica ginecologista/obstetra. Segue-se um capítulo dedicado à fertilidade. Posteriormente são abordados os três trimestres da gravidez, com as suas especificidades nutricionais e os desafios de cada fase de desenvolvimento do bebé e da grávida. Assim como a amamentação. Apresenta-se ainda a visão da psicologia, da enfermagem e do Personal Trainer sobre a gravidez. Por fim, são propostas receitas para a fertilidade, gravidez e amamentação.

Leia também: Ovário poliquístico: síndrome pode causar infertilidade e afeta 10 a 15% das mulheres

Para mais informações

Inês Mendes Vieira

[email protected]

FONTENoélia Arruda
Artigo anteriorVinho Restrito: nova aposta é o Reserva Branco 2020
Próximo artigoMedidor de CO2: SPC apresenta o CO2 Air Quality Monitor
Envie-nos o seu press release através do nosso formulário de submissão e potencie a visibilidade da sua marca, empresa, ideia ou projeto. Se tiver dúvidas sobre a elaboração de uma nota à comunicação social, leia o nosso artigo "Como Fazer um Press Release".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome