crédito ao consumo

Curioso sobre como o crédito ao consumo tem moldado a economia portuguesa? O Portal do Crédito analisou os últimos 10 anos e retirou algumas conclusões surpreendentes.

Montante Contratado de Crédito ao Consumo Duplica

Segundo dados disponibilizados pelo Banco de Portugal, e trabalhados pelo Portal do Crédito, entre 2013 e 2023 foram contraídos 15,7 milhões créditos ao consumo. Mais de metade deste valor foi referente a cartões e linhas de crédito que representam mais de 800 mil contratos todos os anos.

Na prática, significa que na última década os portugueses solicitaram mais de 68,2 mil milhões de euros em crédito ao consumo. Se compararmos somente o ano de 2013 com o de 2023, os dados mostram que houve um crescimento de 106,75% no montante solicitado.

Contudo, apesar de praticamente metade dos créditos serem relacionados com cartões, linhas de crédito e descoberto, é o crédito pessoal que cobre a maior fatia no valor contratado. Falamos de 30,36 mil milhões de euros em 10 anos.

Em suma, tanto o montante como o número de contratos tem aumentado todos os anos, sendo a única exceção em 2020 e 2021 devido à pandemia e ao maior índice de poupança registado pelos portugueses nessa altura.

Taxas de Juro em 2013 Eram Mais Altas

Atualmente, assistimos a notícias sobre as subidas das taxas de juro nos créditos à habitação, mas também nos créditos ao consumo. Estes crescimentos fazem com que atualmente um cartão de crédito tenha uma taxa de juro máxima de 19% e um crédito pessoal de 15,6%.
Apesar destes valores, há 10 anos os valores praticados eram muito superiores, principalmente no que concerne aos cartões e linhas de crédito que chegaram a atingir, no final de 2012, 37,3%.

Contratos de Cartões e Linhas de Crédito Estabilizaram nos Últimos 10 Anos

Em média, nos últimos 10 anos, os portugueses contraíram por mês 69 mil cartões, linhas de crédito e descoberto. Apesar de representarem mais da metade dos créditos contratados em Portugal nos últimos dez anos, o valor (11,89 mil milhões de euros) significou apenas 17,4% do total contratado em crédito ao consumo.

Além disso, ao contrário do grande crescimento em crédito pessoal e crédito automóvel, este tipo de crédito tem mantido a estabilidade ao longo dos anos.

Para mais informações

[email protected]

FONTEPortal do Crédito
Artigo anteriorMicroalgas para tratamento de efluentes: cientistas estudam aplicação em ETAR e geração de biocombustíveis
Próximo artigoResgate de PPR: guia para evitar penalizações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome