benefícios fiscais do ppr

O Doutor Finanças, empresa especializada em finanças pessoais e familiares, explica como pode aproveitar os benefícios fiscais do PPR, se investir num Plano deste género ainda em 2023.

Numa altura em que se está a aproximar o final do ano é importante perceber se ainda há margem para aproveitar os benefícios fiscais e aumentar as deduções a que temos acesso.

Por mais distante que a reforma possa parecer, é importante pensar no futuro e garantir o nosso bem-estar quando já não vivemos uma vida profissional ativa. Investir num PRR pode ser uma boa estratégia, até porque existem benefícios fiscais que muitas vezes não consideramos. A atual conjuntura económica pode levar a que muitas pessoas adiem esta decisão e, consequentemente, prejudiquem a sua situação financeira mais tarde”, afirma Nuno Leal, membro da Comissão Executiva com o pelouro dos Investimentos do Doutor Finanças.

O PPR permite-lhe constituir um complemento de reforma ou assegurar uma almofada financeira para qualquer imprevisto no futuro beneficiando, ao mesmo tempo, de todas as vantagens fiscais associadas a este tipo de produtos. A possibilidade de deduzir à coleta de IRS 20% dos montantes aplicados em cada ano, possibilita poupar no valor de imposto a liquidar e pode até fazer a diferença entre ter de pagar ou ser reembolsado.

O montante máximo da dedução varia em função da idade e do montante aplicado. Estas deduções vão desde os 300 euros, máximo para pessoas com 50 anos ou mais, até aos 400 euros para pessoas com menos de 35 anos. Assim, perceba quais os montantes que tem de investir para conseguir ter acesso a estes benefícios fiscais no IRS.

De realçar ainda que o valor das deduções fiscais é influenciado também pelo rendimento coletável e pelo valor total das deduções que já obteve durante o ano. Podendo saber quanto já deduziu em cada uma das categorias através da consulta do e-fatura.

Ainda sobre estes benefícios fiscais, é importante salientar que se quiser pedir o reembolso de um PPR fora das condições legais, terá de devolver os montantes que foram deduzidos, acrescidos de uma penalização de 10% por cada ano que tiver passado.

Para mais informações, por favor contactar:

Sara Franco

Communication Consultant

E:[email protected]

FONTEDoutor Finanças
Artigo anteriorFestival vegetariano: São João da Madeira recebe Veggie Christmas
Próximo artigoBao Party: a nova experiência gastronómica para grupos do Asia Connection
Press Release
Envie-nos o seu press release através do nosso formulário de submissão e potencie a visibilidade da sua marca, empresa, ideia ou projeto. Se tiver dúvidas sobre a elaboração de uma nota à comunicação social, leia o nosso artigo "Como Fazer um Press Release".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome