A FCT NOVA – Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, apresentou esta manhã na sede da Autoridade Nacional Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em Carnaxide, o projeto de investigação AI-4-MUFF, com a missão de analisar o fenómeno dos incêndios urbanos através da inteligência artificial e metodologias da ciência dos dados. O objetivo é desenvolver uma investigação sobre esta área e criar uma nova ferramenta que permita gestão mais eficaz dos recursos da administração pública.

Projeto sobre incêndios urbanos contará, também, com a participação do UNIDEMI e CMA

Liderado pela FCT NOVA, o projeto envolve ainda duas unidades de investigação: os investigadores do Departamento de Engenharia Mecânica e Industrial – UNIDEMI; e o Centro de Matemática e Aplicações – CMA. O investigador responsável pelo projeto é o diretor da UNIDEMI, Professor António Grilo, com responsabilidades partilhadas com o Professor João Paulo Rodrigues da Universidade de Coimbra. Entre os parceiros está ainda a Autoridade Nacional Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

Segundo a ANEPC, não existem estudos de caráter científico que analisem de forma sistemática os fogos dentro das cidades ou sequer que estudem a multiplicidade de dados recolhidos nos últimos dez anos. Além disso, a ANEPC indica que mesmo com um grande número de corporações de bombeiros em regiões mais populosas, não existe qualquer garantia de uma intervenção eficiente e igualitária em todo o país. Consequentemente, o principal objetivo do projeto de investigação AI-4-MUFF é desenvolver uma ferramenta de apoio à ANEPC e às corporações de bombeiros locais para tomarem decisões tecnicamente mais fundamentadas, como por exemplo, como distribuir melhor os recursos humanos e equipamento, ou até, como definir qual a melhor localização para um quartel de bombeiros.

O Sistema de Apoio à Decisão Estratégica ao Combate dos incêndios Urbanos, que vai ser desenvolvido pela equipa de investigadores do AI-4-MUFF, propõe uma ferramenta baseada somente em evidências empíricas, através da aplicação de técnicas de Machine Learning, e na interligação do modelo de otimização multi-objetivo e do ambiente de simulação baseado em agentes (Agent-based Model simulation). O protótipo do Sistema de Apoio à Decisão Estratégica ao Combate dos incêndios Urbanos vai ser testado em ambiente real. Inicialmente, em parceria com a ANEPC, esta ferramenta vai ser implementada num conjunto limitado de município e corporações de bombeiro piloto.

Sobre a FCT NOVA

A FCT NOVA – Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, é uma das principais faculdades de Engenharia, Ciências e Tecnologia de Portugal, reconhecida pelos centros de investigação e pela empregabilidade dos licenciados, mestres e doutores. Na zona da Caparica, o campus universitário é o maior da Europa, a 15 minutos da cidade de Lisboa, com 8500 estudantes, 500 docentes, 1090 investigadores, 1180 projetos e 200 funcionários.

Fundada em 1977, a FCT NOVA está dividida em 14 Departamentos e 16 Centros de Investigação, oferecendo 94 ciclos de estudo com todas as vagas 100% preenchidas. A faculdade é reconhecida pela produção científica, com publicações regulares nas principais revistas da especialidade e sendo o espaço de ensino português com maior concentração de laboratórios CoLABs e Bolsas European Research Council (ERC). O resultado desde desempenho é a integração da faculdade na prestigiada rede de universidades tecnológica CESAER e em consórcios com universidades europeias e dos EUA, desde a CMU à MIT.

Além dos 15 hectares construídos, a FCT NOVA vai expandir para os 17 hectares restantes, uma expansão que incluiu a infraestrutura de ciência e tecnologia Madan Parque. Os planos de expansão demonstram que a FCT NOVA é uma escola de Ciência e Engenharia orientada para o futuro, sempre baseada na investigação internacional de vanguarda. 

Para mais informações:

Luis Freitas Branco | [email protected] | +351 914886676

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome