energia aerotermica
A energia aerotérmica ainda é um mistério para muitos...

Para além dos acontecimentos atuais mais imediatos, é evidente que os custos energéticos têm vindo a subir exponencialmente há já algum tempo. Os combustíveis fósseis estão a começar a encontrar o seu lugar nos livros de história e a eletricidade está a ser forçada a reinventar-se e a ligar-se a fontes renováveis. Ao longo de todo o seu ciclo. Desde fontes de produção de energia até métodos combinados de consumo. Como a energia solar e a energia aerotérmica.

E embora seja verdade que a energia solar já existe há tempo suficiente para ter quebrado clichés e conquistado telhados, a energia aerotérmica ainda é um mistério para muitos. Mas, embora a sua sustentabilidade e especialmente a sua elevada eficiência estejam a conduzir o mercado para esta opção, os mitos clássicos que muitas vezes acompanham as novas tecnologias estão a surgir à sua volta. Felizmente, profissionais e cientistas encarregaram-se de desmascarar a maioria destes falsos rumores com dados. Mas, caso ainda tenha quaisquer dúvidas, explicamo-las em pormenor.

Mito 1: “Está muito frio, os sistemas de energia aerotérmica não funcionam”

Embora a energia aerotérmica se baseie na utilização das calorias do ar exterior para aquecer a sua casa, o tempo frio não é um problema. As modernas bombas de calor aerotérmicas são concebidas para trabalhar com temperaturas exteriores que podem mesmo ir além dos 20 graus negativos. E as estatísticas são a prova disso.

Na Noruega, por exemplo, esta tecnologia já está a aquecer 60% das casas. Além disso, em locais onde a temperatura cai mesmo abaixo dos -20°C, pode ser combinado com aquecedores elétricos, solares ou geotérmicos para aumentar a sua potencialidade sem comprometer a eficiência da instalação.

Mito 2: “Muito moderno e sustentável, mas o gás é mais barato”

O preço da energia deve ser sempre avaliado em termos do que ela pode fornecer. De quanto gás precisamos para aquecer a nossa casa? E quantos watts?

LEIA TAMBÉM: Projeto pretende verificar se é viável usar CO₂ na produção de energia geotérmica

Embora seja verdade que o custo inicial da instalação de energia aerotérmica é ainda um pouco mais elevado do que o da instalação de uma caldeira a gás, uma bomba de calor aerotérmica multiplica a eficiência de cada kW que consome por 4. E isso significa que, no final do mês, o consumo é até 40% inferior do que com uma caldeira a gás convencional. Por outras palavras, antes de se dar conta, o equipamento é amortizado e está-se a obter uma poupança 100% limpa. E isso não é contar todo o CO2 que estará a salvar o planeta.

Mito 3: “A energia aerotérmica só funciona em edifícios novos e muito bem isolados”

Esta confusão deriva provavelmente do facto de os radiadores aerotérmicos trabalharem normalmente a temperaturas mais baixas do que os radiadores convencionais. E, embora existam ventiladores de alta temperatura, um bom design de distribuição de calor é mais do que suficiente para assegurar o máximo conforto em qualquer divisão.

Pode instalar radiadores de baixa temperatura, bobinas de ventoinha ou mesmo aquecimento por baixo do pavimento. A sua casa será certamente a mais confortável da vizinhança. Mesmo no Verão, porque outra das grandes vantagens do aquecimento aerotérmico é que com o mesmo sistema é possível arrefecer o ambiente no Verão. Sem acessórios ou qualquer custo extra.

Mito 4: “Um sistema aerotérmico faz muito barulho”

É curioso que muitas pessoas utilizem este argumento quando no nosso país ninguém pensa no ruído de um aparelho de ar condicionado. E a unidade exterior é praticamente a mesma. O som de uma unidade Thermor Alféa, por exemplo, não excede 35 dB. Um nível que poderia ser comparado com o de uma rua de um bairro residencial, ou o de uma biblioteca.

Sobre a Thermor Portugal:

A Thermor Portugal, antes denominada de Atlantic Portugal, é resultado da fusão entre as duas marcas ocorrida em 2019. Especialista em soluções de conforto térmico multi-energias para Aquecimento e AQS, proporcionando uma ampla gama de soluções eco-eficientes, passando por energias renováveis (Bombas de calor de aquecimento/arrefecimento, Bombas de calor de AQS e Energia Solar Térmica), Caldeiras Murais de Condensação a gás, assim como depósitos de AQS para instalações domesticas e de grandes consumos, dispondo de soluções alternativas de aquecimento como os emissores térmicos inteligentes, seca-toalhas e termoacumuladores. Todos com a garantia e a experiência de um grupo francês especialista em aquecimento e AQS.

LEIA TAMBÉM: SF6: próximo passo no caminho para a energia limpa passa pela eliminação do hexafluoreto de enxofre

A empresa destaca-se em Portugal na consolidação da aerotermia, como um dos sistemas mais eficazes para produzir aquecimento e AQS, o que se reflete na sua ampla gama de produtos inovadores, de alta fiabilidade e competitivos. Além disso, no âmbito dos eixos estratégicos da filial destaca-se o trabalho conjunto com a distribuição profissional para oferecer aos instaladores e utilizadores finais soluções térmicas de grande valor acrescentado, fiáveis, fáceis de utilizar e eficientes energicamente.

Para mais informação contactar:

Sofia Velasco | Communication Director

EDC – Executive Decisions Communication

Telf. 211 913 070

Email: [email protected]

FONTEThermor
Artigo anteriorComo evitar a sobrecarga digital no trabalho
Próximo artigo8 dicas para otimizar o perfil de LinkedIn
Envie-nos o seu press release através do nosso formulário de submissão e potencie a visibilidade da sua marca, empresa, ideia ou projeto. Se tiver dúvidas sobre a elaboração de uma nota à comunicação social, leia o nosso artigo "Como Fazer um Press Release".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome