dona paterna
A adega Dona Paterna situa-se em Melgaço, na Quinta da Carvalheira, no centro da freguesia de Paderne

Gelado de Alvarinho é a nova aposta da marca de vinhos de Melgaço Dona Paterna. A novidade foi lançada durante o “Sunset: boas-vindas com Dona Paterna”, que decorreu na sexta-feira transata, no restaurante Tasquinha da Portela, em Paderne, Melgaço, e reuniu emigrantes e amigos da marca. O gelado será lançado no próximo ano, em 2023.

O gelado de Alvarinho Dona Paterna nasce da vontade de inovar e apostar em novos segmentos. Recorde-se que, recentemente, a marca de Melgaço arriscou, em parceria com uma produtora local – Elisangela Castro – na criação de um ovo da Páscoa com aguardente Dona Paterna e em bombons de Alvarinho Dona Paterna. «O Alvarinho é muito versátil. Conseguimos com ele criar novas experiências sem que a autenticidade do seu sabor se perca. A aposta da nossa marca em novos produtos, como o foi o caso dos bombons e do ovo de Páscoa, e agora do gelado, é uma forma de potenciarmos ainda mais o valor desta nossa casta. Acreditamos que assim conseguiremos chegar a um público maior», considera Carlos Codesso.

Um welcome com diferentes vinhos Dona Paterna, showcooking com a Chef do restaurante Tasquinha da Portela, Ana Luísa Eira Velha, e bombons de Alvarinho Dona Paterna foram as sugestões para aquele fim de dia em Melgaço, marcado ainda por brindes, alegria e muita animação, a cargo da melgacense Maria Pires, concorrente da última edição do programa The Voice Portugal.

O convite estendeu-se a todos em geral: aos emigrantes, à comunidade da sub-região de Monção e Melgaço, aos amigos e à família. «Foi uma forma de receber os nossos conterrâneos e amigos com um momento de festa e com os produtos da nossa região», refere Carlos Codesso.

Dona Paterna cria sinergias com os agentes da região

Em abril de 2022, a marca Dona Paterna desafiou uma produtora local a criar bombons de Alvarinho para a Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço. Foram e continuam a ser um sucesso. «A junção do chocolate com vinho funciona perfeitamente e a nossa marca, em parceria com uma produtora de doces de Melgaço, Elisangela Castro, tem vindo a apostar em novas opções de sabores para que estes sejam mais um motivo para que visitem a nossa terra e mesmo para divulgação do território.», refere o produtor de Alvarinho.

A novidade gastronómica nasce das mãos de Elisangela Castro, da pastelaria melgacense Sabor do Céu. «O resultado é fantástico: um equilíbrio perfeito entre o doce e o azedo e com um sabor a Alvarinho», sustenta Elisangela, afirmando que o resultado foi excelente e a procura é grande. «Os bombons são comprados por gente de todas as idades e cada vez com mais procura».

O produto está à venda na pastelaria da produtora, a Sabor do Céu, em Melgaço e no Solar do Alvarinho, e integra ainda a ementa do restaurante Tasquinha da Portela, uma das referências do concelho de Melgaço e que tem também apostado em opções gastronómicas com ligação ao território e às suas tradições.

LEIA TAMBÉM: Alvarinho QM 2020 é o único Alvarinho premiado com Duplo Ouro no Japão

«Queremos criar sinergias com os produtores locais. É certo que o vinho Alvarinho é um dos maiores ex-libris de Melgaço, da região, mas as pessoas gostam e devem ter outras sugestões e aqui temos excelentes produtos, não só gastronómicos, como de turismo, desporto, natureza… No final, todos saímos a ganhar, porque se o nosso território ganha, nós também», realça Carlos Codesso.

Paixão pela vinha conduziu à criação da marca, em 1990

Localizada numa das mais importantes sub-regiões da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, a sub-região de Monção e Melgaço, a adega Dona Paterna situa-se, concretamente, no município mais a norte de Portugal, Melgaço, na Quinta da Carvalheira, no centro da freguesia de Paderne, uma região fortemente marcada pela cultura da vinha, nomeadamente da casta Alvarinho, uma das castas brancas mais ilustres e considerada, por muitos, a melhor casta branca enxertada nas vinhas portuguesas.

O Alvarinho Dona Paterna nasceu da paixão de Carlos Codesso que, inspirado pelo seu pai, Manuel Francisco Codesso, desde muito novo se interessou pela viticultura. Obstinado e incentivado pelo progenitor, em 1974, iniciou as primeiras plantações de Alvarinho. O acumular de experiência, o contacto com a vinha, o cultivo de videiras, o explorar e conhecer o terroir e, por fim, a experiência na vinificação, foi a pedra-base para a criação, em 1990, da marca de vinho alvarinho Dona Paterna.

«Foram das primeiras vinhas contínuas em Melgaço. Comecei a produzir vinho, como lavrador, na altura nas designadas adegas de garagem, e a participar em concursos de vinho, recebendo algumas distinções. Em 1990 decidi criar a marca Dona Paterna», conta Carlos Codesso.

LEIA TAMBÉM: App sobre vinhos: Fine Wine Traveller quer aproximar os consumidores mais jovens do setor

Esta relação entre o vinho e o terroir onde se insere, a sub-região Monção e Melgaço, o respeito pelo meio ambiente, bem como a aposta na tecnologia, permite hoje apresentar diferentes perfis de alvarinho Dona Paterna de elevada qualidade, entre vinhos, espumantes e aguardentes.

Assessoria de Imprensa:

Sara Pereira | E. [email protected] | T. 969 290 280

FONTEDona Paterna
Artigo anteriorVinhos do Dão alcançam recordes nas pontuações da Wine Advocate/Robert Parker
Envie-nos o seu press release através do nosso formulário de submissão e potencie a visibilidade da sua marca, empresa, ideia ou projeto. Se tiver dúvidas sobre a elaboração de uma nota à comunicação social, leia o nosso artigo "Como Fazer um Press Release".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome