Mundial 2022: uma competição recheada de curiosidades

O mundial de futebol do Qatar está recheado de peculiaridades. Saiba quais e deixe-se surpreender...

O mundial do Qatar está à porta. No dia 20 de novembro, começa a ser escrito um novo capítulo na história do futebol. Não só este será o primeiro Campeonato do Mundo a ser disputado durante o inverno, como também será o último a ser disputado no formato atual com trinta e duas equipas participantes.

Neste sentido, este mundial está, então, recheado de peculiaridades. O melhor mesmo é tomar nota das mesmas e deixar-se surpreender.

5 Curiosidades sobre o Mundial do Qatar 2022

1. Qatar, o mais pequeno país do Mundo a organizar um Campeonato

É um ditado bem conhecido que “o tamanho não importa”, e com uma área de pouco mais de 11.000 quilómetros quadrados, o Qatar tornar-se-á o menor país (em termos da sua dimensão geográfica) a acolher um Campeonato do Mundo.

Mas espere, há mais: com uma população de 2,9 milhões de pessoas, o Qatar ultrapassará o Uruguai como o país com a menor população para acolher um Mundial (este foi o primeiro mundial da história), quebrando um recorde que se mantém há quase um século e meio!

2. Um Campeonato do Mundo a pensar na mobilidade e sustentabilidade

Outro dos factos que impressionam no Qatar é que este mundial traz para jogo inúmeras questões ambientais, tais como a mobilidade e a sustentabilidade.

Com o desenvolvimento sustentável cada vez mais na ordem do dia, um pouco por todo o Mundo e face às evoluções tecnológicas, este passo foi dado pela organização, no sentido de trazer equilíbrio à ordem ambiental.

Assim, no Qatar, é esperado que ao nível de mobilidade tudo esteja centrado num curto espaço. Na verdade, nenhum dos estádios estará a mais de 60 quilómetros do outro, pelo que os adeptos poderão assistir a mais do que um jogo por dia. A proximidade das arenas entre si e a disponibilidade de meios de transporte público convenientes, tais como o metro e o autocarro, fazem com que ir de um estádio para outro para assistir a um jogo não seja tão difícil ou desconfortável como se poderia pensar que seria.

Por outro lado, relativamente à sustentabilidade, a maioria dos estádios procura a eficiência energética para o seu funcionamento. Além disso, devido ao facto de o Qatar ter elevadas temperaturas, a organização decidiu climatizar cada um dos oito estádios com controlos climáticos de última geração, garantindo que os espectadores terão um clima agradável a assistir aos jogos, enquanto garantem que a superfície de jogo está em condições adequadas.

3. Um mundial para as apostas desportivas

Atualmente as emoções do futebol não são só jogadas nos relvados, face a inúmeros segmentos de negócio, o mundial 2022 é uma excelente oportunidade para outros intervenientes ganharem o seu espaço.

Além de jornais e jornalistas desportivos, bem como patrocinadores, o mundo das apostas desportivas também está de olho neste tão esperado evento.

Assim, é natural que as casas de apostas desportivas online olhem para o Qatar 2022 detalhadamente. Através de estatísticas e eventos em tempo real, vão permitir aos apostadores recolher as informações mais apuradas para uma aposta mais acertada.

Nesse sentido, não é de estranhar que muitas destas operadoras especializadas façam do mundial 2022, um dos seus principais eventos do ano, disponibilizando a possibilidade de aposta no vencedor do torneio, vencedores de grupo, assim como entender a forma das seleções e respetivas classificações ao longo da competição.

mundial 2022 no qatar
Photo by Unsplash

4. Proximidade cultural entre a Europa e o Médio Oriente

Outro dos factos que se calhar passam despercebidos é o motivo do mundial ser realizado no Qatar. Além de ser o primeiro país árabe a realizar um Campeonato do Mundo, também tem o potencial de ajudar a colmatar o fosso cultural que existe entre a Europa e o Médio Oriente.

Isto é algo que as pessoas, tanto no Médio Oriente como na Europa, esperariam sem dúvida alcançar. Esta seria a oportunidade para reunir estas duas realidades e ajudar a quebrar barreiras culturais, para um maior multiculturalismo.

De facto, o Qatar está a fazer um esforço significativo nesta área, e será muito interessante observar as consequências após o evento.

5. A história é escrita por mulheres

Há inúmeras razões pelas quais o Qatar ficará na história do Campeonato do Mundo, mas uma das melhores é, sem dúvida, que será o primeiro Campeonato do Mundo masculino em que participarão 6 árbitras.

Uma clara prova de igualdade, que orgulha a sociedade, mostrando que o desporto pode ser uma porta para quebrar barreiras.

Com efeito, só fica a faltar a bola rolar e esperar que a seleção nacional seja campeã do mundo!

Artigo anteriorPainéis fotovoltaicos: equipa da Universidade de Coimbra desenvolve novos bioprocessos para reciclar resíduos
Próximo artigoSlot Machines: saiba como funciona a volatilidade nestas máquinas de diversão…
Press Release
Envie-nos o seu press release através do nosso formulário de submissão e potencie a visibilidade da sua marca, empresa, ideia ou projeto. Se tiver dúvidas sobre a elaboração de uma nota à comunicação social, leia o nosso artigo "Como Fazer um Press Release".