A forma como trabalhamos está sempre a mudar. As novas tecnologias e as políticas que entraram em vigor no ano de 2019 tiveram um impacto significativo, dando forma às tendências para o futuro que se têm vindo a adivinhar no mercado de trabalho. A 5G está a acelerar as tarefas do dia-a-dia, o bem-estar dos funcionários tornou-se fundamental para as empresas, os trabalhadores exigem mais flexibilidade e toda uma nova geração juntou-se à força de trabalho. Para as empresas que estão à procura de uma maior competitividade no mercado ou de ter os melhores dos melhores consigo, o que as irá diferenciar no próximo ano será a adotação de comportamentos centrados no bem-estar dos funcionários.

Mais do que uma das tendências para o futuro, o bem-estar dos funcionários deixou de ser opcional

Em 2019, as empresas começaram a assumir o bem-estar dos funcionários como uma missão e não como opção. Houve uma maior consciencialização sobre o burnout e o efeito prejudicial que este pode ter sobre a saúde física e mental. Um estudo recente da Levell revelou que 60% dos trabalhadores sofrem quedas de desempenho devido ao stress crónico e burnout no local de trabalho, por outro lado a pesquisa da Kronos mostra que 95% dos líderes de RH pensam que o stress está “a sabotar a retenção da força de trabalho“.  

 É, por isso, importante refletir sobre como é que as empresas atacam o burnout e reempregam os funcionários?  Empresas como a McKinsey, Nike, Google e Apple implementaram programas que vão desde a meditação a cursos de formação cognitiva comportamental. Técnicas que ajudam os funcionários a relaxar e que podem contribuir para a sua concentração. Existem, nomeadamente, estudos neurológicos que mostram que a meditação pode aumentar as áreas do cérebro que regulam a emoção, podendo, por isso melhorar a capacidade de atenção, aumentar o desempenho e a produtividade no trabalho, bem como melhorar a satisfação no trabalho.  

Geração Z junta-se à força de trabalho

 Conhecidos como a primeira geração totalmente digital, a Geração Z entrou pela primeira vez no mercado de trabalho este ano. Estudos revelam que 60% da Geração Z prefere aprender através de tutoriais e vídeos do YouTube, um fator que representa um novo desafio para o RH, que irá necessitar de adaptar o método de formação existente para incorporar métodos mais visuais a fim de se envolver com os nativos das redes sociais. 

A Geração Z também tem diferentes perspetivas e ideais em comparação com os seus antecessores. Um relatório recente da Deloitte afirmava que estes colocam mais ênfase na diversidade, e particularmente na identidade e religião LGBT, do que os seus antepassados. As empresas não podem confiar apenas na reputação favorável e na responsabilidade social, têm também que demonstrar igualdade e cuidado com a sua força de trabalho para atrair os melhores talentos da Gen Z. 

5G acelera o local de trabalho

Este ano o mundo foi introduzido nas redes 5G, prometendo às empresas uma velocidade de conexão significativamente mais rápida, tempos de resposta mais rápidos e maior confiabilidade do que as redes 4G. Esta tecnologia de nova geração vê assim o tempo de espera tornar-se quase inexistente, com os dados a serem compartilhados em tempo quase real. A 5G também irá ajudar na digitalização e automação de mais processos, para suportar novos níveis de produtividade para as empresas. Apesar de a 5G estar ainda a dar os primeiros passos, aqueles que se adaptarem e a adotarem antes da concorrência irão colher os frutos no futuro.

Espaços de trabalho flexíveis  para promover o bem-estar dos funcionários

A flexibilidade tem sido a palavra de ordem de 2019, com espaços de trabalho flexíveis a crescer, uma vez que oferece às pessoas a capacidade de trabalhar num ambiente que lhes é mais confortável, seja num escritório mais perto de casa para reduzir o seu deslocamento, seja num edifício no qual se inspirem.

Dar aos empregados a oportunidade de trabalhar em espaços de trabalho flexíveis mostrou aumentar a produtividade, com 54% dos empregados a afirmar que o trabalho remoto lhes permite fazer mais e melhor. A pesquisa da Global Workspace Survey anual do IWG também revelou que 65% das pessoas acreditam que ser capaz de adaptar o seu ambiente de trabalho as torna mais produtivas. Uma oportunidade win-win para as organizações em 2020.    

Gabinete de Imprensa
IWG
YoungNetwork Group
Andreia Martins – Senior Communication Consultant
[email protected]
Tlf.: +351 22 6 180 4 51 | Tlm.: +351 91 677 84 35

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome